O futebol tem andado lado a lado com a solidariedade nas últimas semanas para combater o novo coronavírus no Brasil e no mundo. O Grêmio cedeu o Estádio Vieirão, em Gravataí, na região metropolitana de Porto Alegre, que normalmente é utilizado pelo futebol feminino do clube, para receber moradores de rua.

Há 15 dias o ginásio do estádio abriga cerca de 60 pessoas. Além de teto, a estrutura também disponibiliza banho, lavagem de roupas e duas refeições por dia, janta, na chegada dos abrigados, e café da manhã, quando saem do local. Em caso de sintomas de gripe, a pessoa é direcionada para duas salas especiais.

Estádio Vieirão abriga 60 pessoas em situação de rua em Gravataí — Foto: Divulgação/ Grêmio

Estádio Vieirão abriga 60 pessoas em situação de rua em Gravataí — Foto: Divulgação/ Grêmio

A prefeitura precisa de doações para manter os serviços, entre os itens estão sabão em pó, água sanitária, álcool em gel 70% e roupas masculinas. O município também tem ajudado quem precisa de alimentos e, por isso, faz uma campanha de arrecadação no Banco de Alimentos da cidade, na avenida Centenário.

O grupo de jogadoras do Grêmio está de férias desde o início de abril, em cronograma idêntico ao do elenco masculino gremista. O Tricolor, no entanto, não realizou cortes nos salários das atletas.

O Estádio Vieirão foi alugado pelo clube para receber o dia a dia do futebol feminino em 2018. Desde então, as jogadoras usam as instalações para treinamentos e algumas também moram no alojamento do estádio, que pertence ao Cerâmica.

A Arena do Grêmio também foi oferecida às autoridades estaduais e municipais pela administração do estádio, mas até agora não teve sua estrutura requisitada para o combate ao coronavírus.



Veja também