Grêmio avalia histórico de Sassá e analisa nomes para liberar Edílson ao Cruzeiro

Grêmio avalia histórico de Sassá e analisa nomes para liberar Edílson ao Cruzeiro

31 de dezembro de 2017 - Às 13:51

O Cruzeiro até já alinhavou um acerto salarial para firmar um contrato por três temporadas com Edílson e nutre esperanças de anunciá-lo antes de 3 de janeiro, dia da reapresentação do elenco para iniciar a pré-temporada de 2018. Mas o negócio ainda está longe de ser sacramentado com o Grêmio. O Tricolor ainda trabalha para definir as cifras e os atletas que serão envoldidos pelo clube mineiro na tratativa, como contrapartida à liberação do lateral direito.

Edilson está acertado com o Cruzeiro (Foto: Eduardo Moura)

A negociação depende de uma série de “variáveis”, ainda analisadas pela diretoria gremista. Os gaúchos desejam a cessão de dois jogadores por empréstimo além de uma compensação financeira na casa dos R$ 3 milhões. Até mesmo o nome de Sassá, que estava muito próximo de um acerto com o Grêmio e foi elogiado publicamente pelo presidente Romildo Bolzan, não está selado como parte da tratativa. O meia Robinho foi outro nome colocado em discussão, mas sua saída da Raposa foi descartada pela nova direção inicialmente.

A reportagem apurou que o Cruzeiro está bem confiante em fechar o negócio nos próximos dias. O jogador irá para a Toca da Raposa para ser titular provavelmente e disputará posição com Ezequiel, que ainda não entrou nas graças da torcida. Para a esquerda, o clube mineiro ainda anunciará Marcelo Hermes, por empréstimo de um ano, vindo do Benfica.

O Tricolor, por sua vez, analisa com cuidado o histórico extracampo de Sassá, marcado por polêmicas, como um vazamento recente de fotos em uma festa, para evitar qualquer problema dentro do ambiente do plantel. Há a crença, porém, de que Renato Portaluppi, gestor de grupo de mão cheia, conseguiria “enquadrar” o atleta para se adequar à “cultura” do vestiário gremista.

Uma cirurgia recente pela qual o atacante passou também está sob análise, mas não chega a criar uma barreira a mais na negociação, já que Sassá vem apresentando boa resposta no tratamento e deverá fazer os primeiros trabalhos em campo em janeiro.

Direção do Grêmio avalia Sassá  (Foto: Gabriel Duarte)

O impasse momentâneo não deve inviabilizar a negociação. Com o acordo salarial e as condições contratuais já acertadas, Cruzeiro e Edílson já dão sequência à documentação para a assinatura do contrato. Ao passo que ainda negocia as condições da liberação, o Tricolor admite que o atleta seguirá um novo rumo na próxima temporada, até pelos valores oferecidos pelo clube mineiro.

– A gente reconhece nele (Edílson) uma grande pessoa, que nos ajudou muito nos últimos dois anos, e tem o direito de ter uma expectativa de ficar bem na vida. (A negociação) é uma construção de reconhecimento do Grêmio, de valores, de jogadores. Se as coisas evoluírem, passa por uma composição nesses moldes (de um negócio que envolva o empréstimo de dois jogadores e compensação financeira) – afirma o presidente Romildo Bolzan.

A tratativa do Cruzeiro por Edílson teve início há quase três semanas, inicialmente com um certo desconforto com o Grêmio. O clube mineiro procurou o lateral-direito com a oferta de um salário bastante superior ao atual, recebido em Porto Alegre. Na ocasião, o Tricolor se manifestou afirmando que só liberaria o atleta mediante o pagamento de multa de R$ 40 milhões. O primeiro contato oficial com a diretoria gremista foi feito na última quinta-feira.

Edílson está em sua segunda passagem pelo Grêmio. O lateral-direito retornou na metade do ano passado, após passagem pelo Corinthians, e foi campeão da Copa do Brasil e da Libertadores nos últimos dois anos. Já Sassá chegou ao Cruzeiro na metade da temporada e atuou em 17 partidas, por Brasileirão e Primeira Liga, com sete gols marcados.



Veja também