Lucas Uebel / Grêmio/Divulgação

Os dias de Diego Churín no Grêmio parecem ter chegado ao final. Envolvido em um possível ato de indisciplina dentro do hotel em que o clube se concentrou em São José do Rio Preto, o argentino pode ter seu destino selado na tarde desta quinta-feira (3), quando uma reunião será realizada entre a direção, o atleta e seus representantes.

O fato ocorreu em um apartamento do hotel e as imagens das câmeras de segurança do estabelecimento foram analisadas.

— Vamos nos reunir e ver o que fazer. Vamos ter calma e consultar o departamento jurídico— disse uma fonte ouvida pela reportagem de GZH.

Se os advogados derem parecer favorável é provável que Diego Churín tenha seu contrato rescindido pelo clube, sob argumento de indisciplina. Curiosamente, este foi um dos fatores avaliados pela direção gremista para contratá-lo ao Cerro Porteño e evitar problemas.

O centroavante de 32 anos foi contratado pelo Grêmio em outubro de 2020 e assinou um contrato até o final de 2022, com possibilidade de prorrogação para até o final de 2023 em caso de cumprimento de metas.

Com a camisa gremista, o atacante que custou cerca de US$ 1,5 milhão atuou em 43 jogos e marcou apenas quatro gols, sendo o último em 6 de maio do ano passado, na goleada por 8 a 0 sobre o Aragua, pela Copa Sul-Americana.



Veja também