Lauro Alves / Agencia RBS

O Grêmio terminou a segunda rodada da Série B ainda sem ter balançado as redes. No empate com a Ponte Preta, em Campinas, e na derrota para a Chapecoense, na Arena, o Tricolor até conseguiu finalizar bastante, mas teve uma queda no acerto desses chutes na comparação com o que vinha fazendo no Gauchão.

Na campanha de conquista do pentacampeonato gaúcho, o Grêmio finalizou 180 vezes em 15 jogos, uma média de 12 por partida. Dessas, 5,5 foram no alvo. Isso significa que 46,11% dos chutes dos jogadores gremistas terminam indo em direção ao gol.

Em duas rodadas da Série B, o Tricolor finalizou 29 vezes, o que dá uma média de 14,50 por partida, superior aos 12 do Gauchão. No entanto, o aproveitamento desses arremates caiu bastante. Se no Estadual quase metade acertou o gol, na competição nacional esse dado cai para menos de um terço.

O Grêmio acertou oito chutes no alvo nos dois jogos — média de quatro por jogo — da Série B, o equivalente a 27,5% das finalizações. Os dados são do site “Footstats”.

Após a derrota para a Chapecoense, na sexta, o técnico Roger Machado admitiu sua preocupação e aumentar os treinos de finalizações. Por outro lado, o treinador exaltou o fato de o time ter criado as chances para os chutes.

— A dúvida que teríamos é se o modelo conseguiria dar volume de jogo dentro de casa contra retrancas. Geramos perigo de gol. Esse tema foi objeto de duas conversas que tivemos. Preciso gerar volume, ter a bola, mas ter contundência — avaliou.

— É problema menor para ser solucionado. Trabalhar na semana questões de finalização para recuperar esses pontos que deixamos em casa. Três pontos que deixamos de colocar na conta que precisaremos recuperar — completou.

No Gauchão

  • 180 finalizações
  • 12 por jogo (média de 5,5 no alvo, o equivalente a 46,11%)
  • 24 gols

Grêmio na Série B

  • 29 finalizações
  • 14,50 por jogo (média 4 no gol, o equivalente a 27,5%)
  • 0 gol


Veja também