Foto: Eduardo Moura

Não foi confirmado, mas todos os indicativos apontam para a estreia de Lucas Barrios como titular no time do Grêmio no domingo, às 16h, contra o Veranópolis, na Arena. O encontro do vice-líder com o terceiro colocado do Gauchão marca o início da sequência do centroavante entre os 11 iniciais e reflete uma consequente mudança no estilo tricolor a partir disso. O que se mantém é Luan como peça chave no quebra-cabeça, ainda que agora em função diferente.

Barrios ganhou minutos nos últimos três jogos do Grêmio, mas ainda não conseguiu mostrar poder de fogo. Recebeu poucos passes em condições de finalizar para a meta adversária. Sua principal jogada foi contra o Zamora, quando levou a marcação pelo lado esquerdo e cruzou para Bolaños arrematar e o goleiro defender.

Os trabalhos diários são para adaptar a movimentação do time a Barrios. No treino de sexta-feira, em exercício de finalização, os jogadores precisavam passar a um companheiro na função de pivô e avançar para receber e chutar a gol.

– Todo time, no momento que muda a maneira de jogar, durante uma partida ou quando começa jogando, é uma característica diferente para a equipe. Quando o Barrios estiver em campo, já conversei, é uma maneira de jogar. É um jogador de área, que todo treinador gosta. É importante até para mudar a parte tática. Os jogadores têm que se adaptar. Temos uma maneira de jogar. Com o Barrios em campo, é outra – analisou Renato.

campinho luan lucas barrios Grêmio (Foto: Reprodução)

A entrada do paraguaio muda diretamente a função de Luan. O camisa 7 passa a atuar mais recuado, como meia. Na maneira dos últimos anos, como falso nove, o atacante tem o costume de deixar a posição mais avançada no esquema, mas também possui a orientação de aparecer na área para arrematar. Agora, pode circular entre os meias sem essa “preocupação”.

– O Luan é um jogador que não tem o problema de recuar, com ou sem o Barrios. Tem liberdade para jogar da maneira que tinha o Douglas, ele e o MIller têm se entendido. Independente do esquema, é cada um jogador estar em uma posição. Não pode faltar em uma. Pode subir de produção quando tiver um jogador de área, aí sabe que ele que tem que rodar. Acredito que não tem problema, jogando com um fixo na área ou se movimentando bastante – completou o treinador.

O Grêmio ainda treina na manhã deste sábado, na Arena, com portões fechados antes do duelo com o Veranópolis. As duas equipes estão com 12 pontos no Gauchão, em briga direta pela vice-liderança – o Tricolor ocupa esta posição por saldo de gols.



Veja também