Mais uma vez, Tetê poderá render uma quantia importante para o GrêmioApós ser negociado no começo de 2019 com o Shakhtar Donetsk, o atleta está sendo especulado em dois clubes ingleses: Newcastle e Leicester. Desta forma, por ter formado o jovem, além de possuir 15% dos direitos econômicos, a eventual negociação ainda pode despejar mais R$ 73 milhões aos cofres gremistas.

— Vamos esperar o que vai acontecer. Ele está feliz lá, está jogando um bom futebol lá, mal tem um ano de profissional — admite Pablo Bueno, empresário de Tetê.

O representante confirma as conversas, porém garante que será difícil o clube ucraniano ceder na pedida. A intenção do Shakhtar é aceitar a negociação por valores superiores a 70 milhões de euros (R$ 428 milhões na cotação atual). 

Confirmada a transação, o Grêmio terá direito a 2%, aproximadamente, devido ao mecanismo de solidariedade na formação do atleta. Assim, somado ao percentual que ainda detém, lucrará 17%, no mínimo, em caso de negociação — cerca de R$ 73 milhões.

— É um baita negócio (para o Grêmio), por um jogador que nem treinou com os profissionais — comenta Pablo.

Por enquanto, nada está confirmado em relação à troca de endereço de Tetê na Europa. A partir do retorno do calendário, as conversas podem evoluir. O valor seria importante para o Tricolor em virtude das receitas perdidas por conta da pandemia de coronavírus. Somente para a temporada de 2020, o orçamento inicial projetava R$ 88 milhões em negociações de atletas ou ex-jogadores gremistas.



Veja também