Foto: Lucas Uebel/Divulgação Grêmio

A saída de Pepê na atual janela de transferências é uma questão de tempo. Com 70% dos direitos econômicos do atacante, o Grêmio já sabe que dificilmente terá um de seus principais jogadores nas finais da Copa do Brasil. Principal interessado na contratação de Pepê, o Porto deverá apresentar proposta oficial nos próximos dias. A equipe portuguesa já tentou levá-lo em outubro de 2020, mas o presidente Romildo Bolzan Júnior rechaçou a oferta dos portugueses naquela oportunidade.

Primeiro, porque entendia que os valores eram baixos, e segundo, porque o jogador é fundamental nas pretensões do clube para conquistar algum título até o final de fevereiro. Há um entendimento da direção, do jogador e de seus representantes de que o melhor momento para uma transferência é agora. Pepê completará 24 anos em fevereiro, idade considerada alta nos grandes mercados da Europa.

O Grêmio não vai dificultar uma saída, mas pretende faturar alto com o negócio. No ano passado, os 15 milhões de euros especulados não agradaram o presidente Bolzan. O mesmo valor agora em janeiro é visto com bons olhos, mas desde que o clube ainda mantenha um percentual dos direitos econômicos em uma futura negociação.

Cogita-se que o Grêmio possa permanecer com 20%. Bolzan garante que nenhuma proposta oficial chegou à sua mesa. Há outros interessados, como o Zenit, da Rússia. Enquanto não define a venda, o Grêmio seguirá utilizando Pepê no Brasileirão.

Para a final da Copa do Brasil, em caso de concretização de algum negócio, existe uma pequena chance de ele jogar a partida de ida, em 3 de fevereiro. A janela se encerra exatamente no dia 4. Renato Portaluppi deve aproveitar os jogos do mês de janeiro para ir testando os possíveis substitutos. Hoje, quem tem maiores chances de assumir a vaga é Ferreira.



Veja também