Félix Zucco / Agencia RBS

Apesar das vaias e dos protestos escutados na Arena após o empate em 0 a 0 com o Criciúma na noite desta quinta-feira (19), o Grêmio não deve promover mudanças imediatas no futebol. Mesmo pressionado pela ausência de vitórias na Série B, que deixam o clube fora do G-4 por mais uma rodada, o Conselho de Administração não cogita trocas — seja na comissão técnica ou no comando do departamento de futebol.

— É continuar trabalhando. Não conheço outra forma de melhorar se não continuar trabalhando. Hoje (quinta-feira), eu já vi melhoras em relação ao último jogo. Lógico que o resultado não foi o que esperávamos, mas criamos várias oportunidades e, infelizmente, não fizemos — avaliou o vice-presidente de futebol Dênis Abrahão após a partida.

O dirigente é um dos mais cobrados pela torcida, nas arquibancadas ou redes sociais pelo fato de ter assumido o cargo ainda no ano passado, tendo participado da reta final da campanha que culminou com o rebaixamento do clube. Entretanto, nos bastidores, se assegura que ele só deixará o cargo neste momento caso peça para sair.

Em relação a Roger Machado: o profissional goza de muito prestígio junto ao presidente Romildo Bolzan Júnior. Por isso, também não se projeta uma troca no comando do vestiário para agora. Apesar do título no Gauchão, a campanha na Segundona é mediana: três vitórias, três empates e duas derrotas (50% de aproveitamento).

— A gente tenta que o ambiente externo não contamine o interno do clube. As avaliações são feitas de forma sensata. Não posso dizer que não tivemos uma atuação suficiente para vencer. Não tivemos a tranquilidade, a qualidade no último toque — analisou o treinador após o insucesso contra o time catarinense.

Internamente, admite-se que o clube vive um “momento de turbulência”. Ao mesmo tempo, se projeta que a fase será superada quando a bola voltar a entrar no gol adversário. A leitura de momento é que o time não dará espetáculo, mas que precisa pontuar e permanecer “no bolo” até a virada do turno. Ou seja, continuar na briga pelo G-4 até o meio de julho. A aposta é que, a partir da abertura da janela de transferências, em 18 de julho, com o acréscimo de reforços, o Grêmio poderá deslanchar rumo ao acesso. O atacante Guilherme e o meia Thaciano, que já passaram pelo Tricolor em temporadas anteriores, têm seus retornos alinhavados.

O Grêmio volta a campo apenas no dia 29, quando visitará o Vila Nova, em Goiânia. Antes disso, encara o Glória, em Vacaria, em jogo único pela Recopa Gaúcha, às 19h da próxima terça-feira (24). Nesta partida, o clube será representado pelo time reserva.



Veja também