Foto: Lucas Uebel/Divulgação Grêmio

O futuro de Douglas Costa no Grêmio segue incerto. Mesmo após o atacante afirmar que deseja permanecer no clube, a direção admite que não tem condições de honrar com o acerto financeiro feito anteriormente com o jogador e ainda busca uma solução para a situação. Uma eventual saída não está descartada.

Nos últimos dias, o Grêmio procurou o empresário de Douglas Costa para rediscutir os termos do contrato. As tratativas são conduzidas diretamente pelo presidente Romildo Bolzan Jr

– Estamos trabalhando para equacionar a situação – disse o mandatário ao ge.

O camisa 10 se tornou um jogador muito caro para a nova realidade do clube, que terá uma queda significativas de receitas após o rebaixamento para a Série B. Além do salário, o mais alto da Arena, Douglas Costa recebe bônus por produtividade e outros gatilhos no contrato.

O acordo celebrado no ano passado prevê, por exemplo, o pagamento de bônus semestrais. A próxima parcela, em fevereiro, é de R$ 2,5 milhões. O valor total em 2022 chega a R$ 8 milhões.

Em nota divulgada na semana passada, Douglas Costa descartou jogar em outro clube no Brasil e deixou claro que não pretende sair do Grêmio contra sua vontade.

Bolzan nega que tenha recebido qualquer oferta por Douglas Costa recentemente, tampouco que o estafe do meia-atacante tenha informado sobre uma procura, apesar de estar diariamente nos treinamentos.

Caso permaneça, Douglas Costa precisará readequar valores e renegociar prazos. Recentemente, o Los Angeles Galaxy, da Major League Soccer, manifestou o interesse em contratá-lo.

Douglas Costa está emprestado pela Juventus até junho de 2022, mas há uma cláusula no contrato que prorroga o vínculo com o Grêmio até o fim de 2023. Na temporada passada, disputou 28 partidas, com três gols e duas assistências pelo clube gaúcho.



Veja também