O Grêmio conseguiu acertar com o Atlético de Madrid o adiamento do pagamento da parcela de abril pelo empréstimo do lateral-esquerdo Caio Henrique. O acordo faz parte da repactuação comandada pela diretoria durante o período de crise por conta da pandemia de coronavírus.

Assim, o Tricolor pagará o valor referente ao mês de abril dividido em dois, com vencimentos em julho e setembro. O clube gaúcho mensalmente dedica um valor para os espanhóis por conta do empréstimo de Caio Henrique.

A negociação pelo empréstimo do lateral girou na casa dos 500 mil euros (R$ 2,5 milhões na cotação atual). O Grêmio ganhou um respiro para a parcela de abril. O plano traçado pela diretoria executiva gremista, encabeçada pelo CEO Carlos Amodeo, vai até o final de junho.

Caio Henrique, do Grêmio — Foto: Lucas Uebel/Grêmio

Caio Henrique, do Grêmio — Foto: Lucas Uebel/Grêmio

Caio Henrique, inclusive, virou notícia recentemente por voltar aos planos do Atlético de Madrid para 2021. O time espanhol até cogitou reintegrá-lo depois do empréstimo ao Fluminense, mas não havia vaga para extracomunitário dentro do elenco.

Agora, o lateral encaminhou a documentação para tirar o passaporte europeu. Assim, não ocuparia espaço no grupo. Outra possibilidade também é a negociação de Caio no início de 2021 para o Atleti fazer caixa com o jogador, contratado do Santos em 2016.

O lateral deve cumprir normalmente o contrato com o Tricolor até dezembro de 2020, quando os gaúchos podem inclusive tentar a contratação em definitivo.



Veja também