Goleiro alerta o Grêmio sobre dificuldades de enfrentar o Toluca

Goleiro ex-Figueirense que atua no México comentou aspectos do Toluca e maiores dificuldades

2 de fevereiro de 2016 - Às 06:44

O goleiro Tiago Volpi, ex-jogador do Figueirense e que hoje defende o Querétaro, do México deu entrevista à Rádio Guaíba e revelou dificuldades que o Tricolor irá enfrentar na estreia da Libertadores no próximo dia 17.

O goleiro destacou a qualidade da equipe Mexicana além do frio, ambiente seco e altitude. A equipe tem crescido muito com as competições disputadas nos últimos anos:

1NÍVEL DE COMPETIÇÃO AUMENTOU

“O Toluca de 2000 até hoje é o maior vencedor de torneios curtos (no México). É uma equipe que tem tradição. Atuando em casa é muito forte, principalmente, pelo fator da altitude. Como são quase 3 mil metros, todas as equipes que vão jogar em Toluca sentem bastante. Eles acabam tirando proveito muito grande disso. Além de contratar grandes jogadores e ter um treinador que está há dois anos no comando da equipe”, revelou Volpi.

2A ALTITUDE

O goleiro lembrou que sua primeira partida no México foi justamente contra o Toluca e lembrou os efeitos da altitude:

“Mesmo atuando como goleiro senti muito. Você perde o fôlego muito rápido e é inverno, que é muito seco e a sensação parece que dobra. Então, o Grêmio, além de se preocupar de jogar contra o Toluca, deve se preparar para essa altitude”, destacou o goleiro.

3A EQUIPE EVOLUIU

A temperatura da partida deve estar entre 1ºC e 4ºC e o ambiente nem é o que o Tricolor mais precisa se preocupar. O futebol do Toluca e seus jogadores sim são o maior problema:

“O Uribe é um atacante muito forte, de bastante explosão e que vive um momento muito bom. Eles tem uma dupla de zaga muito boa. O Paulo da Silva é da Seleção Paraguaia. O goleiro Alfredo Talavera é da Seleção Mexicana. É muito bom, muito seguro e muito forte por cima. No geral, é uma equipe muito compacta. É um time muito bom. Assim como o Tigres, o Toluca pode ser uma grande surpresa para os brasileiros que não conhecem o futebol mexicano”, ressaltou Volpi.

4PRESSÃO NO ESTÁDIO

O estádio que o Grêmio jogará é o Nemesio Diez com capacidade para 18 mil torcedores. A pressão exercida pela torcida é grande:

“O torcedor fica muito perto do gramado e a pressão é muito grande. Na nossa liga, ele está sempre lotado. Acredito que na Libertadores também vai estar, pois os mexicanos pensam parecido com os brasileiros em relação as competições americanas”.



Veja também