A vitória do Grêmio por 2 a 0 sobre o Caxias criou expectativas na torcida gremista que vão além da proximidade de mais um título gaúcho. Em sua segunda partida no clube, Everton deixou uma boa impressão com um golaço, recebeu elogios do técnico Renato Gaúcho e reforçou a aposta no clube na troca com o São Paulo por Luciano.

Aos 32 minutos do segundo tempo, o Grêmio já vencia por 1 a 0 quando Everton emendou um chutaço de primeira após cobrança de escanteio de Jean Pyerre ser afastada da área. Imediatamente identificou uma das câmeras, conseguiu fugir do abraço de Thiago Neves e dedicou o gol aos filhos “Gabi e Guigui”.

Então, foi abraçado por todos os lados pelos companheiros. Um deles, na hora, já elogiou: “Golaço! Pegou na veia, moleque!”. Quase todos os jogadores em campo partiram para a comemoração com o reforço recém-contratado.

Everton Grêmio — Foto: Eduardo Moura

Everton Grêmio — Foto: Eduardo Moura

Na entrevista após a partida, Renato destacou que o gol dará confiança para o jogador, citou Diego Souza e lembrou a fama de “recuperar” jogadores que estavam desacreditados dele e do próprio clube.

– O mais importante foi ele ter sido recebido de braços abertos pelo grupo. Tem nossa confiança. Foi um golaço, diga-se de passagem. Mas não é só o Everton. Aqui os jogadores voltam a jogar. O próprio Diego chegou aqui e tinha muita gente com pulga atrás da orelha. Mas aqui voltou a ser alegre, fazer gols. Aqui tem uma coisa diferente. Eu recebo muitas ligações. Todo jogador quer vir para o Grêmio. Quando chega desacreditado, aqui ele joga. Com o Everton não será diferente – disse Renato.

O atacante foi contratado recentemente e já deve ter sua primeira chance como titular no próximo domingo, no segundo jogo da final contra o Caixas. Isso porque Pepê deixou a partida reclamando de dores musculares e ganhou status de dúvida. Na saída de campo, Everton desabafou e se mostrou motivado com a mudança de ares.

– Um belo gol. Agradecer ao grupo, ao treinador. Só eu sei o momento que estava passando antes de começar aqui (no Grêmio). Acharam que estava desacreditado, mas o pessoal aqui acreditou em mim. Agora é trabalhar – disse o atacante.



Veja também