Geral do Grêmio é novamente punida devido a confusão envolvendo a torcida

Suspensão de faixas, instrumentos e afins deve se estender até Novembro, completando um ano

27 de maio de 2016 - Às 19:43
Foto: Ricardo Giusti / CP Memória
Foto: Ricardo Giusti / CP Memória

A Geral do Grêmio foi novamente punida e pela segunda vez consecutiva. O motivo? Reincidência em confusões envolvendo o futebol. A decisão do juíz Marco Aurélio Martins do Juizado do Torcedor leva em conta uma confusão da torcida Geral com a Super Raça, no último domingo antes do jogo com o Flamengo.

A pena à Geral foi ampliada por mais seis meses. Com isso, a proibição de utilizar faixas, bandeiras, instrumentos e uniformes que a identifiquem em partidas pode se estender por um ano.

A Geral já havia sido punida em novembro de 2015 por depredação de ônibus no Gre-Nal 408, no Beira-Rio. Em fevereiro de 2016, recebeu suspensão por mais 90 dias devido a outra briga, pelo Gauchão, em duelo contra o Novo Hamburgo, também na Arena. No dia seguinte após o fim da última punição, o Juizado aplicou mais 180 dias pelo tumulto no confronto com os cariocas em Porto Alegre. A pena agora só termina em novembro deste ano.

“Há provas evidentes do fato delituoso, haja vista o vídeo produzido, muito claro ao demonstrar a verdadeira campana armada pela ‘Torcida Geral’, que estava em um bar, à espera da Torcida ‘Super Raça’ e, em maioria numérica, tentou encurralar os torcedores oponentes, apedrejando e os perseguindo”, relatou o magistrado em seu despacho. A conduta dos membros da Super Raça foi classificada como autodefesa, segundo o judiciário.



Veja também