Foto: Tomás Hammes

O Lanús realizou seu primeiro exercício em solo brasileiro com os portões fechados na noite desta segunda-feira, no Beira-Rio. Quando a imprensa teve acesso ao gramado, o grupo já batia fotos. Depois, se dividiram. Alguns conversavam no banco de reservas, como o goleador Pep Sand, enquanto outros se divertiam em uma roda de bobinho.

A atividade também foi marcada pelo alto astral. Se há mistério pela formação à qual Jorge Almirón mandará a campo nesta quarta-feira para enfrentar o Grêmio, a descontração marca os argentinos.

Jogadores do Lanús se divertem no final do treino no Beira-Rio (Foto: Tomás Hammes)

O mistério promovido por Almirón permitiu aos jornalistas da Argentina que acompanham o Lanús em Porto Alegre conhecessem as dependências do Beira-Rio. O slogan colorado “o clube do povo” chamou a atenção de um deles:

– Mas este não é lema do Corinthians? – indagou.

O provável time do Lanús tem Andrada; Gómez; Guerreño, Braghieri e Velásquez; Marcone, Pasquini e Martínez; Alejandro Silva, Pep Sand e Láutaro Acosta.

Torcedores apoiam clube argentino

O Lanús chegou ao Beira-Rio por volta das 18h40. Antes, quatro “hinchas”, como os torcedores são conhecidos nos países hispânicos da América do Sul, já os aguardavam no pátio do estádio. A família Ventolina deixou Buenos Aires no último sábado. José Luiz, Lucas e Marcos, além do amigo Daniel Peralta, vieram a Porto Alegre para estar no setor dos visitantes da Arena. Enquanto aguardam chegar a barra La 14, os hermanos apostam em uma vitória do Lanús na quarta:

– Será 3 a 0, um de Acosta e dois de Pep Sand. Sand é o melhor goleador da Argentina – afirma Daniel.

– Ganharemos de 1 a 0 ou 2 a 0, gols de Sand – diz o mais ponderado Lucas.

A crença argentina se apega também por ter eliminado os compatriotas San Lorenzo e River Plate ao longo da Libertadores. E, em Porto Alegre, o Lanús ganhou apoio nos colorados. Empolgados ao encontrarem os torcedores do adversário da equipe de Renato Gaúcho, se abraçaram e gritaram o nome do time argentino, enquanto apontavam com os dedos o resultado de 3 a 0.

– Lanús! Lanús! Lanús! Lanús! – berravam.

Na terça, o grupo de Jorge Almirón fará um trabalho de reconhecimento na Arena. Caso chova, a tendência é que ocorra, novamente, no Beira-Rio. A atividade está prevista para o início da noite. Na quarta, começa a decisão pela luta do título da Libertadores. O embate ocorrerá às 21h45.



Veja também