Tão logo a derrota do Grêmio para o Atlético-GO por 1 a 0 foi decretada na Arena e a demissão de Tiago Nunes virou questão de tempo, o técnico Luiz Felipe Scolari concedeu entrevista à TV Gazeta, de São Paulo, por telefone. O treinador afirma que não foi procurado pelo clube gaúcho para ser o substituto do treinador demitido neste domingo (4).

— Agora que sei do resultado por vocês. Não tenho convite nenhum do Grêmio, tenho de uma seleção da América do Sul. Não tinha este pensamento, estava querendo trabalhar fora do país de novo — negou Felipão, reafirmando o carinho que tem pelo time com o qual ganhou projeção nacional nos anos 1990:

— O Grêmio sempre foi a equipe do meu coração, gosto e prezo muito. Mas não vou falar sobre algo que não tenho ideia, não posso opinar se perdeu ou ganhou.

Em Porto Alegre, alguns minutos depois, na noite deste domingo (4), o vice-presidente de futebol do Tricolor não negou que Felipão seja um dos nomes a serem procurados pela direção. Marcos Herrmann disse que a gestão já estabeleceu um perfil de profissional, mas evitou confirmar nomes. Ainda assim, declarou que a “identificação com o clube” pode ser determinante nesta escolha.

— Temos o interesse, ele (Felipão) tem o perfil e é identificado. Mas não sei se ele tem interesse, temos que perguntar para ele — revelou Herrmann, em coletiva na Arena.



Veja também