Fábio Koff critica Administração da Arena e admite pouca autonomia do clube

20 de outubro de 2013 - Às 14:13

O presidente do Grêmio, Fábio Koff voltou a criticar o modelo de negócios da Administração da Arena, já acertado entre o Tricolor e a OAS. O presidente deu entrevista à Rádio Gaúcha e revelou que o clube tem pouca autonomia, mesmo no próprio estádio.

— O Grêmio tem que pedir licença para treinar e paga para jogar. O São Paulo estava Ameaçado de rebaixamento, como conseguiu lotar os estádios? Baixando o valor dos ingressos.
O presidente também falou que o clube terá que buscar outras formas de rendimento, já que não é possível fazer a administração da Arena em dias de jogos:
— Impossível, a negociação foi iniciada por aí. Houve resistência total. A empresa que administra o estádio foi criada para esse fim. A expertise que o Grêmio adquiriu nos 100 e tantos anos não prevaleceu. Temos que conviver com essa relação, que já foi pior. O Grêmio tem que criar outros mecanismos de arrecadação, que não o seu estádio — admitiu.
O presidente por fim completou que o contrato da OAS com o Grêmio é oneroso, ou seja, que sobrecarrega e ocasiona despesas:
— O contrato é perverso e oneroso para o clube. Estou vivendo no Grêmio um problema que não esperava.


Veja também