Everton só sai por “negócio excepcional” para ambas as partes, afirma Romildo

Presidente disse que não houve nenhuma proposta ou consulta oficial ao Grêmio em relação ao atacante da Seleção

27 de junho de 2019 - Às 06:24
Foto: Ricardo Giusti

O presidente do Grêmio, Romildo Bolzan afirmou, na tarde desta quarta-feira, que até o momento não houve nenhuma proposta ou consulta oficial ao Grêmio para tirar o atacante Everton do Tricolor. Ainda conforme o mandatário Tricolor, o destaque da Seleção Brasileira na Copa América só deixará o clube caso haja um “negócio excepcional” para ambas as partes.

Bolzan declarou que conversou com o procurador do jogador, e que tanto o clube quanto o responsável pelo atleta não receberam contatos. “Esse é o quadro verdadeiro, real, que existe hoje. E que, sinceramente, esperamos que fique assim”, projetou o presidente.

Questionado sobre a dificuldade em manter a situação assim após a abertura da janela, especialmente por conta das boas atuações do jogador na Copa América, com a camisa da Seleção, Romildo elogiou o jogador. “Se vier a ocorrer, sabemos que ele fez por merecer. É uma grande pessoa, um grande jogador. Se acontecer a proposta, é merecido”, declarou.

O presidente alertou, no entanto, que o jogador só deixará o clube em caso de uma proposta “excepcional” para ambas as partes. “Tem que ser um negócio bom para o clube e para ele. Não adianta ser bom para o Grêmio e não ser vantajoso para ele”. 

Apesar disso, Romildo evitou falar em valores ou percentuais pertencentes a cada uma das partes. Afirmou, apenas, que o Fortaleza, clube de onde Everton é oriundo, possui 10% do passe do jogador. 

Questionado em relação a comparação com o Arthur, o presidente ponderou que cada negociação é única e depende de diversos fatores circunstanciais. No entanto, projetou uma compensação financeira ainda maior em relação ao volante vendido para o Barcelona no ano passado. “Caso haja, esperamos uma proposta muito superior a do Arthur, confirmando tudo que está acontecendo na Copa América”, finalizou.

Gramado da Arena 

O presidente comentou, ainda, a situação do gramado da Arena, que foi alvo de críticas de jogadores na Copa América. O problema, recorrente, já vinha sendo criticado pelo Grêmio e pelo técnico Renato Portaluppi antes da competição. “É um problema recorrente. Conversei com a administração e eles já estão trabalhando para melhorar as condições para o jogo contra o Bahia, no dia 10”. 

Primeira Liga

Romildo Bolzan também falou sobre a decisão da Primeira Liga, na noite de ontem, que optou por não continuar realizando competições. De acordo com o presidente, que foi um dos idealizadores da competição, a entidade seguirá, agora, buscando a criação de uma associação nacional de clubes. A Copa da Primeira Liga teve apenas duas edições, em 2016 e 2017.



Veja também