Faltou pouco para Everton confirmar que está de saída do Grêmio para o Benfica. Mas o atacante falou em tom de despedida e se emocionou após a vitória tricolor por 2 a 0 sobre o Inter na noite desta quarta-feira, na Arena, na final do segundo turno do Gauchão.

De forma simbólica, os capitães do time, Maicon e Geromel, entregaram a braçadeira para o Cebolinha erguer o troféu Francisco Novelletto, na festa dos campeões. Em seguida, o jogador praticamente confirmou que deixa o Tricolor nos próximos dias.

– Faltam alguns detalhes, é situação bem avançada. Questões burocráticas, porcentagens. Se for ou não, só quero agradecer a esse clube. Último jogo, fechar com chave de ouro. Agradecer a oportunidade aos capitães de levantar essa taça. Sensação de dever cumprido, oito anos nesse clube. Pude honrar a camisa. Cheguei com 16 anos, ganhei vários títulos. Muita gratidão. Agradecer ao carinho e aprendizado que tive aqui. Não nasci gremista, mas é um clube que vou levar para o resto da minha vida – disse Everton, emocionado.

O atacante do Grêmio está a um passo de ser vendido ao Benfica. A proposta do clube português pelo atacante é de 22 milhões de euros (cerca de R$ 137,9 milhões). Uma reunião na terça-feira entre os portugueses e a direção gremista terminou sem acordo, mas as tratativas prosseguem.

Cebolinha é um pedido do técnico Jorge Jesus, ex-Flamengo. Mas o Everton, da Inglaterra, também está interessado na contratação do jogador. O clube inglês oferece valores semelhante pelo camisa 11 e corre por fora. A preferência dele, neste momento, é atuar pelo Benfica.



Veja também