Foto: Eduardo Moura

Destaque do Grêmio nos últimos anos, o atacante Everton tem feitos que o colocam na história do clube gaúcho. Fez gol em final de Copa do Brasil, tem gol em semifinal de Mundial… Nesta quinta-feira, porém, o Cebolinha pretende escrever mais um capítulo importante na história do clube.

O primeiro clássico Gre-Nal válido pela Libertadores traz a chance da consagração (até o momento) para os dois lados. Everton admite que o jogo, por ser inédito, ganha um caráter diferenciado.

– Gre-Nal é sempre diferente. De todos os anos esse é o mais diferente por ser algo inédito. Estamos bastante concentrados porque podemos cravar ainda mais nosso nome na história. Procuramos fazer um grande jogo, pode encaminhar uma classificação ou ter uma complicação no grupo, já que o América de Cali venceu e encostou. Quem sair vitorioso creio que estará encaminhando a classificação – analisou o camisa 11.

Grêmio e Inter têm três pontos após vitórias em suas respectivas estreias. Nesta terça, o América de Cali venceu a Universidad Católica e também encostou. Um vencedor no Gre-Nal já abre vantagem sobre dois rivais dentro do Grupo E.

– Esperamos estar concentrados e fazer valer o fator casa, sabemos que somos muito fortes aqui na Arena. Esperamos fazer um grande jogo. Procuro ajudar com gols, assistências, na marcação, da forma que der – completou.

“É um privilégio jogar um Gre-Nal, ainda mais por ser algo inédito, por ser Libertadores tem um peso ainda maior” (Everton)

O Grêmio tem sua principal dúvida na defesa. O zagueiro Kannemann pode estar à disposição de Renato Gaúcho e ir para o jogo, mas tudo depende do treino desta quarta-feira. O treinador comandou um treino com portões fechados na véspera do clássico.



Veja também