O roteiro não teve o final idealizado. Exatos 570 dias depois, a torcida do Grêmio voltou à Arena para ver o time perder para o Sport por 2 a 1, na noite de domingo. E toda a alegria de estar novamente próximo do Tricolor acabou ofuscada por um péssimo resultado na briga contra o rebaixamento.

Tudo caminhava para ser daquelas noites mágicas. Uma vitória bastava para sair do Z-4 e dar um pingo de respiro. Douglas Costa e Felipão estariam novamente nos braços da torcida. O Sport não fazia gol há mais de 10 horas e era um rival em crise. Mas tudo acabou em vaia na Arena.

Em vez de celebrar o retorno ao público, a torcida do Grêmio saiu da Arena mais preocupada com uma equipe que engatinha no Brasileirão e corre o risco de cair para a Série B. Durante o segundo tempo, os gols do Sport e o passar dos minutos transformaram o apoio imediato em cobrança sonora.

Everton Cardoso foi dos mais vaiados, mas não foi o único alvo da frustração da torcida. Outros jogadores também foram cobrados, como Douglas Costa antes de marcar o gol gremista na partida. E o time todo depois do apito final.

Parte dos 7.147 gremistas presente, inclusive, deixou o estádio antes do apito final. O segundo gol do Sport foi a gota d’água para muitos, com a paciência esgotada no atual momento do time.

Torcida do Grêmio em retorno à Arena — Foto: Lucas Uebel/Grêmio

Torcida do Grêmio em retorno à Arena — Foto: Lucas Uebel/Grêmio

Torcedores e as reações

A entrada dos gremistas no estádio se dava pelas rampas. A primeira triagem tinha funcionários para conferir documento e certificado de vacinação – embora haja relatos de problemas nesta etapa (ver abaixo). Logo depois, havia a sequência da fila e a revista.

Cumpridas as primeiras burocracias, as reações espontâneas de torcedores chamaram a atenção. Um pequeno garotinho passou correndo pela reportagem do ge e gritou: “Tio, eu tava com muita saudade da Arena”.

Casal na volta à Arena do Grêmio — Foto: Eduardo Moura

Casal na volta à Arena do Grêmio — Foto: Eduardo Moura

A tônica, no geral, era de reencontro. Muitos cantavam músicas ou gritavam “vamos Grêmio” naquele momento. Um homem falou com o filho que aquele dia era “histórico”. Outros apenas sorriam com os olhos por baixo das máscaras. Teve casal com abraço apaixonado e gritos de “aleluia”.

O pequeno Luan, por exemplo, ainda não havia nascido na última partida com público. E foi pela primeira vez com os pais na Arena na derrota para o Sport. O nome foi dado foi em homenagem ao antigo camisa 7, hoje no Corinthians.

Vinicius Valdez, de 53 anos, foi ao estádio acompanhado dos três filhos, das noras e da esposa. Haviam também estado no último jogo com público, 570 dias atrás, o Gre-Nal da Libertadores no dia 12 de março.É uma alegria muito grande poder voltar à Arena com grande parte da população vacinada. O último jogo a gente esteve presente e voltando pela primeira vez. Muita saudade!— Vinicius Valdez, 53 anos

Família de Vinicius Valdez na Arena do Grêmio — Foto: Eduardo Moura

Família de Vinicius Valdez na Arena do Grêmio — Foto: Eduardo Moura

O que deu errado

No geral, os protocolos foram cumpridos. Mas houve dois incidentes principais nas rampas. O primeiro, mais cedo, era a demora maior para as mulheres passarem da revista. Das cinco filas, apenas uma tinha uma responsável mulher para a tarefa. O que provocou uma retenção maior das gurias.

Na rampa oeste, foi possível observar antes das 20h que todas as conferências eram feitas normalmente, tanto do certificado de vacinação quanto do documento. Mas havia uma longa fila no local apenas 20 minutos antes de a bola rolar.

Torcida do Grêmio aglomerada em setor sul — Foto: Eduardo Moura

Torcida do Grêmio aglomerada em setor sul — Foto: Eduardo Moura

Nesse momento, o fluxo passou a entrar com maior rapidez. Um torcedor afirmou que não estavam conferindo o documento. O ge também ouviu que na rampa leste houve momentos em que não foi pedido nem o certificado de vacinação e nem o documento.

Também foi possível observar pontos de aglomeração em diferentes momentos, antes e durante o jogo. Primeiro, na fila, nos minutos mais próximos do começo da partida, especialmente, entre 20h e 20h15.

Depois, com a bola rolando, um grupo de torcedores se reuniu para cantar no setor sul da Arena, atrás de um dos gols, o que contrastou com o restante do estádio respeitando medidas de distanciamento.

A administração da Arena prometeu fazer um balanço durante a segunda-feira e se manifestar sobre a volta do público.

Entrada de torcedores na Arena do Grêmio — Foto: Eduardo Moura

Entrada de torcedores na Arena do Grêmio — Foto: Eduardo Moura

Torcedores do Grêmio em fila para entrar na Arena — Foto: Eduardo Moura

Torcedores do Grêmio em fila para entrar na Arena — Foto: Eduardo Moura

Funcionária confere certificado de vacinação na Arena do Grêmio — Foto: Eduardo Moura

Funcionária confere certificado de vacinação na Arena do Grêmio — Foto: Eduardo Moura



Veja também