A negociação entre São Paulo e Grêmio para trocar Everton por Luciano voltou a esquentar. Diferentes pessoas envolvidas nas tratativas apontam que as conversaram ganharam força nos últimos dias.

O atacante gremista inclusive deve ficar de fora do jogo deste sábado, contra o Corinthians, na Arena, pela 3ª rodada do Brasileirão. O são-paulino, inclusive, não viajou para o duelo contra o Vasco, domingo, no Rio de Janeiro.

Conforme apurado pelo ge, Everton está mais próximo do Grêmio e Luciano do São Paulo.

Nos bastidores o São Paulo aponta querer ficar com 100% dos direitos econômicos de Luciano para fechar a negociação – atualmente o Grêmio tem 50%.

Luciano comemora gol pelo Grêmio — Foto: Lucas Uebel/Grêmio

Luciano comemora gol pelo Grêmio — Foto: Lucas Uebel/Grêmio

Embora os atletas tenham sinalizado positivamente, os clubes tentam chegar num comum acordo. A composição na divisão dos direitos econômicos era um dos entraves que esfriou a conversa (confira os outros abaixo).

  • discordância sobre como ficaria a divisão de porcentagem dos direitos econômicos (o Grêmio comprou 50% dos direitos de Luciano quando ele estava no Leganes, da Espanha, e o São Paulo tem 100% de Everton);
  • uma suspensão de três jogos de Luciano na Libertadores, por causa de uma briga no Gre-Nal. Com isso, ele só poderia jogar a última rodada da fase de grupos. A Conmebol aprovou mudanças no regulamento e permite que um atleta defenda mais de um clube na mesma edição;
  • o São Paulo entende que para assumir essa exposição e risco precisaria de alguma vantagem no negócio, pois Everton está liberado para atuar na competição.
Everton São Paulo treino — Foto: Rubens Chiri / saopaulofc.net

Everton São Paulo treino — Foto: Rubens Chiri / saopaulofc.net

No início, o São Paulo estava otimista com a troca. Teria um atleta mais jovem (Luciano tem 27 anos e Everton tem 31 anos), com um contrato maior (a ideia seria manter o mesmo período do vínculo de Luciano no Grêmio, até dezembro de 2022) e custo menor (dois terços do gasto com Everton).

Além disso, o técnico Fernando Diniz gosta muito de Luciano, com quem trabalhou no Fluminense, em 2019, quando ele teve sua fase mais goleadora da carreira, com 15 gols em 31 jogos. Mas não há dentro do São Paulo o consenso de que Luciano possa ser o homem pelo lado do campo para a vaga deixada por Antony.

Tanto Luciano no Grêmio quanto Everton no São Paulo são reservas neste momento. O clube do Morumbi é cobrado na Justiça a pagar uma dívida pela contratação de Everton.



Veja também