Lucas Uebel / Grêmio FBPA

A rivalidade Gre-Nal foi brindada na noite desta quarta-feira longe das entradas ríspidas dentro de campo e das cornetas fora dele. Em um jantar comandado pelos presidentes Romildo Bolzan Júnior, do Grêmio, e Marcelo Medeiros, do Inter, as direções dos maiores rivais do Rio Grande do Sul celebraram a disputa sadia na véspera do primeiro duelo entre as equipes na história da Libertadores.

As conversas ao pé do ouvido e risadas soltas entre os mandatários, amigos de longa data, antecedem o clássico marcado para as 21h de quinta, na Arena, pela segunda rodada do Grupo E.

Diretores, assessores e demais funcionários de ambos os clubes preencheram os lugares do salão reservado de uma churrascaria na zona norte de Porto Alegre. Duas longas mesas dividiam os representantes do Tricolor e do Colorado.

Ao fundo, sentaram-se o presidente da Federação Gaúcha de Futebol (FGF) Luciano Hocsman, os presidentes e o prefeito da capital Nelson Marchezan Jr..

Romildo Bolzan e Marcelo Medeiros sentaram lado a lado — Foto: Lucas Bubols/GloboEsporte.com

Romildo Bolzan e Marcelo Medeiros sentaram lado a lado — Foto: Lucas Bubols/GloboEsporte.com

Antes dos discursos, Bolzan e Medeiros concederam uma breve entrevista coletiva aos jornalistas presentes. Dentre os assuntos, claro, estava a expectativa para o primeiro Gre-Nal pela Libertadores da América. Antes do presidente gremista responder à pergunta, o dirigente colorado soltou um “Grêmio”, de forma descontraída, dando favoritismo ao rival.

– É melhor o futebol gaúcho classificado. Os dois. Mas o jogo amanhã (quinta) é igual, tudo pode acontecer. Não há favorito para o clássico. O Marcelo quis fazer uma jogadinha ensaiada aqui, mas não vai levar – disse o presidente do Grêmio.

– Gre-Nal não tem favorito, nunca teve. Mas acho que está de parabéns a qualidade do futebol gaúcho, de ter dois clubes da grandeza de Inter e Grêmio fazendo um clássico inédito. Então a gente tem que valorizar e depois vamos saborear – complementou o presidente do Inter.

Show ou jogo?

Até mesmo um assunto delicado foi pauta no jantar. No discurso que encerrava a solenidade, o presidente Romildo Bolzan Jr. chegou a citar que se encontrou com o mandatário colorado para resolver uma questão ainda pendente para o lado tricolor.

Dirigentes mostram camisas dos respectivos clubes e placas comemorativas — Foto: Lucas Bubols/GloboEsporte.com

Dirigentes mostram camisas dos respectivos clubes e placas comemorativas — Foto: Lucas Bubols/GloboEsporte.com

No dia 21 de abril, o Grêmio duela em Porto Alegre com a Universidad Católica pela Libertadores. Porém, na mesma noite está marcado um show da banda Metallica na Arena. Romildo, então, consultou Medeiros para que o Beira-Rio sediasse o evento, algo que acabou descartado.

– Teve um fato que ainda está em discussão. Foi a possibilidade do Beira-Rio sediar um show para permitir ao Grêmio fazer seu jogo sem nenhum problema. Eu e o Marcelo conversamos, não demorou cinco minutos para entendermos as razões e não levar adiante. E respeitar a história e verdade de cada clube – relatou Romildo.

Coronavírus em pauta

Até a noite desta quarta, quatro casos do novo coronavírus haviam sido confirmados no Rio Grande do Sul. Apesar do número ainda baixo, a questão sanitária que preocupa o mundo todo foi tema no jantar das diretorias. Até porque jogos das eliminatórias da Copa do Mundo, entre outras competições, têm sido cancelados.

jantar Gre-Nal, Grêmio, Romildo, Medeiros, Inter, presidente — Foto: Lucas Bubols/GloboEsporte.com

jantar Gre-Nal, Grêmio, Romildo, Medeiros, Inter, presidente — Foto: Lucas Bubols/GloboEsporte.com

– Não vou me deixar levar pelo devaneio da grande notícia, hoje um fato mundial. Não sei se a dimensão é tanta assim. Todas as precauções tomadas são importantes. Agora, as autoridades sanitárias do país vão ter que dar a dimensão disso. Se for uma situação importante, não há nenhum problema, preserva-se a vida, a integridade física das pessoas – afirmou Romildo.

Depois de tantos assuntos, as cortinas do espaço reservado na churrascaria foram fechadas, e a imprensa convidada a se retirar. Agora, sim, tudo é Gre-Nal. E o primeiro clássico da Libertadores se inicia às 21h desta quinta, na Arena.



Veja também