O presidente da Federação Gaúcha de Futebol (FGF), Luciano Hocsman, teve uma uma nova reunião com o governo estadual nesta segunda-feira para debater a retomada do Campeonato Gaúcho. A entidade propõe o retorno dos jogos a partir da metade de julho, como previsto inicialmente, e em um número reduzido de sedes.

No encontro com o secretário de Esporte e Lazer, Francisco Vargas, Hocsman apresentou os protocolos de segurança definidos pela federação. Uma das principais ideias é concentrar os jogos em algumas regiões do estado menos afetadas pela pandemia do coronavírus. As possíveis sedes, no entanto, ainda não estão definidas.

— Existe uma possibilidade de diminuirmos os deslocamentos. Não sei se na Serra, não temos definição efetiva. Mas estramos trabalhando no sentido de fazer com que o menor número de delegações transitem e (o campeonato) seja jogado em cidades adequadas. Temos várias regiões em debate, analisamos os mapas — explicou Hocsman ao GloboEsporte.com.

A Federação agora aguarda uma nova reunião com o governador Eduardo Leite e com os representantes da Secretaria da Saúde para dar andamento ao processo de retorno do futebol. A ideia de disputar o Gauchão em menos sedes já havia sido discutida com os clubes e foi exposta ao secretário.

Reunião debate volta do Gauchão — Foto: SEL/Divulgação

Reunião debate volta do Gauchão — Foto: SEL/Divulgação

Também não há uma data definida para o retorno da competição. Conforme acordo com os clubes desde as primeiras reuniões, em abril, o dia 15 de julho, uma quarta-feira, surge como primeira data possível. O domingo seguinte, dia 19, é outra possibilidade.

O Campeonato Gaúcho foi suspenso no dia 16 de março, na terceira rodada do segundo turno. A tabela aponta para um retorno cheio de clássicos, com Gre-Nal, Ca-Ju e Bra-Pel. São necessárias mais sete datas para a conclusão do campeonato. Ou cinco, caso o Caxias, campeão do primeiro turno, conquiste também o segundo.



Veja também