O Grêmio precisou apenas de 45 minutos para fazer 2 a 1 no Cuiabá na noite de quarta-feira, vencer a sexta partida seguida e largar na frente no confronto das quartas de final da Copa do Brasil. Teve altos e baixos, como o próprio técnico admitiu. Mas reassegurou a estratégia defendida por Renato Portaluppi em mata-matas: construir a vantagem já no primeiro de dois jogos.

Tem sido assim desde que o ídolo tricolor retornou ao clube, em 2016. Nas competições eliminatórias, o Grêmio prioriza o resultado em detrimento do desempenho no primeiro duelo. Assim, joga o desespero ao adversário e usa o regulamento a seu favor no segundo.

No embate contra o terceiro colocado e sensação da Série B, a temperatura de 30ºC à noite também foi um adversário na Arena Pantanal. Mas bastou uma movimentação rápida entre Pepê e Victor Ferraz pela direita para o lateral cruzar na cabeça do artilheiro Diego Souza: 1 a 0.

Com sete minutos, o Tricolor construía o resultado que lhe interessava. Relaxou – e descansou – tanto que o Cuiabá buscou o empate em lance às costas de Bruno Cortez e vitória pessoal de Willians Santana sobre Geromel. O lado esquerdo da defesa, aliás, foi motivo de apreensão aos torcedores durante os 90 minutos.

Jean Pyerre, Matheus Henrique, Pepê e Ferreira comemoram gol de pênalti — Foto: Lucas Uebel / Grêmio FBPA

Jean Pyerre, Matheus Henrique, Pepê e Ferreira comemoram gol de pênalti — Foto: Lucas Uebel / Grêmio FBPA

Apesar de Jean Pyerre, escalado como titular, dominar o meio de campo com passes precisos para a velocidade de Pepê e Ferreira, o Grêmio pouco assustou de fato a meta adversária. Houve tempo inclusive para os donos da casa reclamarem de um pênalti, negado pelo árbitro.

Então, a penalidade surgiu a favor do Tricolor. Em jogada de Bruno Cortez, Pepê ficou com a sobra e foi derrubado por Anderson Conceição. Os jogadores do Cuiabá apontaram que a bola teria saído pela linha de fundo. O árbitro consultou o VAR e confirmou a infração. Jean Pyerre converteu.

– O jogo é de 180 minutos. Foi difícil como previsto, não criamos tanto, mas conseguimos fazer os dois gols. Tivemos oportunidades para ampliar, o adversário teve oportunidades. Cada partida jogamos com uma equipe, o entrosamento não é o mesmo. Importante foi o resultado. Conseguimos uma pequena vantagem e temos 90 minutos dentro da Arena – comentou Renato.

Depois da vitória parcial por 2 a 1 na primeira etapa, o Grêmio fez o que Renato gosta. Transferiu a responsabilidade ao Cuiabá e ficou à espreita dos contra-ataques no segundo tempo. Contudo, não fosse a trave ou o goleiro Vanderlei, a história poderia acabar diferente.

As seis vitórias do Grêmio

  • 11/11 – Cuiabá 1 x 2 Grêmio – quartas de final da Copa do Brasil
  • 8/11 – Fluminense 0 x 1 Grêmio – 20ª rodada do Brasileirão
  • 5/11 – Juventude 0 x 1 Grêmio – oitavas de final da Copa do Brasil
  • 2/11 – Grêmio 2 x 1 Bragantino – 19ª rodada do Brasileirão
  • 29/10 – Grêmio 1 x 0 Juventude – oitavas de final da Copa do Brasil
  • 25/10 – Athletico-PR 1 x 2 Grêmio – 18ª rodada do Brasileirão
Jogadores se unem antes da partida em Cuiabá — Foto: Lucas Uebel/Grêmio

Jogadores se unem antes da partida em Cuiabá — Foto: Lucas Uebel/Grêmio

Os gaúchos se viram em apuros por cerca de 20 minutos. Até o Cuiabá praticamente desistir de empatar após perder um gol em cima do outro. Renato deu novo gás à equipe com as saídas dos desgastados Jean Pyerre e Diego Souza.

Dali em diante, o controle voltou aos pés dos gremistas, que passaram a tocar a bola e administrar o resultado. Thaciano perdeu a chance de fazer o terceiro em cabeçada aos 39.

A “pequena grande vantagem” ficou de bom tamanho. O treinador reafirmou que o desgaste da maratona atual permite a comemoração mesmo em atuações sem brilho.

– Concordo que temos altos e baixos. Mas muitas equipes estão tendo e não conseguem o resultado. Eu sei que precisamos melhorar, mesmo nas vitórias. As dificuldades são enormes. O jogador não descansa. E todo mundo quer que o time jogue bem. No momento, os resultados são o mais importante, e o Grêmio vem conquistando – decretou Renato.

A vitória na Arena Pantanal garante ao Grêmio a vantagem do empate no segundo jogo das quartas de final da Copa do Brasil, na próxima quarta, às 16h30, na Arena. Se o Cuiabá vencer por um gol de diferença, a decisão vai para os pênaltis. Derrota por mais gols elimina o Tricolor.



Veja também