Em jogo movimentado, Grêmio vence nos pênaltis e avança

17 de abril de 2011 - Às 21:11

Imortal até nos pênaltis, Grêmio avança à semifinal


Ypiranga 1 2 – 4 1 Grêmio
No estádio Colosso da Lagoa em Erechim, antes do jogo começar, Renato Gaúcho falou: “Vamos tirar de exemplo o que não fizemos na Bolívia”. Bem, o Grêmio até que não jogou tão mal no ataque, teve boas chances e mereceria ter feito mais gols, porém, a zaga deixou muito a desejar, e graças a Victor e a trave, o Ypiranga não venceu no tempo normal. Nos pênaltis, deu Grêmio, que jogou com time titular.
O jogo começou e a primeira chance veio aos 4 minutos, quando Tiago recebeu boa bola na entrada da área e bateu de primeira, a bola passou perto do gol de Victor. Aos 6, Leandro fez bela jogada na linha de fundo, invadiu a área e cruzou para Borges, que ‘conseguiu’ perder um gol feito, embaixo da trave. Aos 10, Branco chutou de muito longe surpreendendo Victor, a bola passou muito perto do ângulo.
O jogo era muito bom. Aos 14, Gabriel recebeu de Leandro, invadiu a área e tentou cruzar ao invés de chutar, a zaga afastou. Aos 15, após cobrança de escanteio, Adilson desviou e Rodolfo, livre na segunda trave, mandou para fora. Aos 18 foi a vez de Thiago Pereira perder uma chance incrível para o Ypiranga.

Aos 24, Douglas mandou um chutaço, de longe, e acertou o ângulo do goleiro Luis Carlos, um golaço.

Aos 26, Adilson aproveitou sobra na entrada da área e chegou batendo, a bola explodiu na trave. O jogo continuou bastante movimentado e com diversas finalizações. Aos 41, Fred exigiu ótima defesa de Victor em chute de falta. O primeiro tempo foi assim, bastante movimentado, mas apenas um gol.
O segundo tempo começou mais calmo, mas não menos corrido. Aos 17 minutos, Giovani, isso mesmo, mas outro, não eu, acabou fazendo gol contra o Grêmio… Pois é. Ele recebeu passe de calcanhar e chutou forte, entre o Victor e a trave, gol que não pode sofrer Victor!
Aos 21, Cleiton bateu de dentro da área e Victor espalmou, fazendo uma grande defesa e se redimindo do gol sofrido. O Ypiranga se animou no jogo e foi para a pressão.
Aos 26 minutos, após cobrança de escanteio, a bola foi chutada de dentro da área por Neuton e o zagueiro do Ypiranga, Saulo, tirou debaixo da linha, de cabeça. Aos 31, Borges recebeu de frente para o gol, mas foi travado na hora do chute.
Aos 38, após chute, Victor se atirou, mas a bola desviou em Gabriel, o goleiro gremista se recuperou e deu um toque salvador na bola, fazendo mais um milagre em Erechim. Aos 40, Sylvestre aproveitou bobeira da zaga do Grêmio e tocou de cabeça, no travessão de Victor. Aos 45 foi a vez de Cleiton invadir a área com facilidade e chutar para fora. O tempo normal acabou assim, 1 a 1 que poderia tranquilamente ter terminado em quatro a quatro. Dezenove finalizações do Ypiranga e vinte e três do Grêmio. Sensacional.
PÊNALTIS
G 0-1 Borges bateu e fez o primeiro.
G 1-1 Cleiton bateu no mesmo canto e empatou.
X 1-1 Lúcio bateu mal e Luis Carlos defendeu.
X 1-1 Saulo bateu na esquerda e acertou a trave.
G 1-2 Rochemback converteu com categoria.
G 2-2 Fred bateu bem e deixou tudo igual.
G 2-3 Carlos Alberto bateu muito bem, sem chances.
X 2-3 Branco chutou e Victor defendeu.
G 2-4 Gabriel converteu, no ângulo.
Vitória nos pênaltis, porém à muitas coisas para acertar. O adversário na semifinal é o Cruzeiro-POA, o mesmo adversário do primeiro turno, na mesma fase, com mando de campo do time do Cruzeiro.
Postagem toda escrita por mim, espero que tenham gostado.



Veja também