Em entrevista, Zé Roberto fala do seu momento no Grêmio

16 de novembro de 2013 - Às 13:24

O meia Zé Roberto vive situação constrangedora. Vindo por solicitação de Luxemburgo, hoje o jogador de 39 anos é reserva do time de Renato Gaúcho, apesar de ter o apoio da torcida para ser titular do time.

Esta reserva pode fazer com que o jogador não permaneça no clube por mais uma temporada. Em entrevista ao site Terra, o jogador falou sobre o seu momento no clube:
Confira a entrevista:

Terra – Como você se sente atualmente no Grêmio? Em pouco tempo deixou de ser titular absoluto e virou alternativa no banco de reservas. Você se sente frustrado?

Zé Roberto – Frustração de forma alguma, muito pelo contrário. Eu continuo é com muito prestígio aqui no Grêmio.  A maior prova disto foi a reação dos torcedores (alguns gremistas vaiaram a substituição do meia por Renato no último jogo, contra o Vasco), que sabem da minha identificação com o clube e isto nada vai apagar. Quando se tem uma identificação como esta, isto só faz com que eu continue lutando pelo seu espaço.

Terra – Por que você acabou perdendo espaço com o Renato Gaúcho?

Zé Roberto – Infelizmente eu tive uma lesão que acabou me prejudicando, e como futebol é dinâmico, o Renato acabou mudando esquema e deu certo. O time buscou uma colocação muito privilegiada que é se manter no G-4 e foi ganhando. Hoje, de vez em quando eu vou tendo oportunidades e procuro aproveitar. No jogo contra o Atlético-PR (volta da semifinal da Copa do Brasil), a oportunidade que eu recebi foi um pouco diferente, eu não vinha sendo aproveitado, aí me faltou ritmo de jogo, mas contra o Vasco já foi um pouco melhor.

Terra – O seu contrato acaba no final deste ano, mas tem uma cláusula que garante renovação automática em caso de classificação para a Copa Libertadores. O que você projeta para a próxima temporada?

Zé Roberto – Os meus planos para 2014 continuam os mesmos. Tenho um contrato com o Grêmio e uma cláusula em que, conseguindo a vaga para Libertadores, a renovação é automática de mais seis meses. Estou focado aqui e não penso nada mais além disto, em buscar esta vaga para a Libertadores do ano que vem.

Terra – É verdade que você e o Renato Gaúcho discutiram e por isso você acabou perdendo espaço?

Zé Roberto – Não. Nenhum atrito. Não tive nenhuma desavença com o Renato. Somente respeito em saber lidar com uma situação em que a opção é do treinador em escolher sistema e jogadores, então a gente tem que permanecer focado e entender. Eu sempre respeitei as suas opções. Desavença, atrito ou briga eu nunca tive com o Renato e espero não ter, até porque isto não faz parte da minha filosofia de trabalhar e da minha história de vida.

Terra – Você já viveu algo parecido na carreira, a torcida querendo você no time, o estádio todo gritando o seu nome, pedindo a sua entrada?

Zé Roberto – Não. Pela primeira vez estou vivendo esta situação, e isto para mim vai ficar marcado. A única coisa que eu tenho que fazer é retribuir este carinho honrando a camisa do Grêmio e fazendo aquilo que eu mais gosto que é jogar futebol. Sou muito feliz por ter esta identificação em um tempo tão curto em um clube, e isto só me motiva cada vez mais em estar trabalhando em busca dos meus objetivos.

Confira a entrevista na íntegra aqui.
O que você achou das declarações de Zé Roberto?


Veja também