Foto: Lucas Uebel/Grêmio

O Grêmio trabalha nos bastidores para ter a estreia de Elkeson contra o Operário-PR, na próxima quarta-feira, em Ponta Grossa, pela quarta rodada da Série B. O centroavante espera um documento do governo chinês para o visto de trabalho no Brasil, embora já esteja no Boletim Informativo Diário da CBF.

Como se naturalizou chinês e abriu mão da cidadania brasileira, Elkeson precisa seguir todos os trâmites legais como estrangeiro. Falta a certidão negativa de antecedentes criminais, que é exigida na retirada do visto de trabalho.

Como o centroavante ainda não tem o documento em mãos, apesar das condições legais no âmbito esportivo, está impossibilitado de atuar.

O técnico Roger Machado deixou claro que já conta com Elkeson para a partida da semana que vem. Porém, precisa que o departamento jurídico viabilize a situação até lá.

– (Elkeson) Está evoluindo bem, acima da expectativa. Fizemos dois treinos em campo aberto, mas a última partida foi há alguns meses, em uma cultura diferente por muito tempo. Temos que ter cuidado. Estou pressionando os caras, principalmente a demanda jurídica – apontou Roger.

Elkeson já fez um coletivo com o restante dos companheiros, no último sábado, e outra atividade semelhante nesta semana. Evoluiu em velocidade acima da esperada pela comissão técnica.

Se tiver a mínima possibilidade, estando liberados os documentos, vou querer no banco (contra o Operário), com certeza.— Roger Machado sobre utilização de Elkeson

Aos 32 anos, o centroavante não atua desde novembro do ano passado, quando entrou em campo pela seleção da China. Pelo Guangzhou Evergrande, a última partida foi em agosto.

Elkeson retornou ao Brasil após nove temporadas no futebol chinês, do qual se tornou o maior artilheiro da história, com 122 gols marcados.



Veja também