Elenco do Grêmio é vacinado contra caxumba e dirigente explica demora na vacina

Até agora em 2016, quatro jogadores já desfalcaram o time devido a doença

22 de abril de 2016 - Às 20:55
Foto: Lucas Uebel
Foto: Lucas Uebel

Após perder Pedro Geromel por Caxumba, o elenco do Grêmio finalmente foi vacinado contra a doença – e também H1N1 – , embora não tenha confirmação por parte da direção se todos os jogadores receberam ou não as vacinas. O zagueiro foi o quarto jogador a ficar com a doença e desfalcar o time nesta temporada.

O dirigente César Pacheco explicou sobre o caso e o motivo da demora na vacina:

“São coisas que não deveriam acontecer, mas aconteceu. O que podemos fazer? Tomamos todas as providências no caso da caxumba junto com o departamento médico. Consultamos um infectologista de renome internacional. Fizemos uma programação e, logicamente, não poderíamos tomar a vacina no Equador e deixamos para a volta. O especialista nos falou o período de incubação da caxumba. Poderíamos estar (infectado) e não ia adiantaria tomar naquele instante, já que poderia dar um efeito contrário e perdermos jogadores nas decisões que se avizinhavam”, afirmou César Pacheco.

“Soubemos pelo infectologista que, em um grupo de 35 pessoas, 10% tem a possibilidade, mesmo tomando as vacinas, de ser infectadas. O departamento médico está acompanhando o caso. No começo do ano, fizemos todos os exames. Agora vamos tomar as vacinas e vamos correr o risco de poder ter um revés e perder um jogador”, alertou Pacheco.

Pedro Geromel fica de fora da partida deste domingo contra o Juventude e também de quarta-feira, diante do Rosário Central pela Libertadores.



Veja também