Foto: Reprodução

O Grêmio pode ganhar um desfalque já trabalhado internamente, mas de certa forma inesperado para a estreia do Brasileirão. O lateral-direito Edílson ainda precisa cumprir três jogos de suspensão por conta dos socos desferidos em Rodrigo Dourado no ano passado. O Tricolor, no Superior Tribunal de Justiça Desportiva, tenta a reversão da punição, confirmada pelo Pleno em julgamento dia 14 de dezembro, em multa.

Edílson cumpriu dois dos cinco jogos recebidos como punição. Depois, o Grêmio entrou com pedido de efeito suspensivo para escalar o lateral e conseguiu liberá-lo. Só que o Pleno do STJD decidiu por manter os cinco jogos. Nesta quinta-feira, o Tricolor ainda aguarda a decisão do presidente Ronaldo Piacente para a intenção de transformar as partidas perdidas em punição pecuniária.

O lateral-direito foi punido com cinco jogos de suspensão em novembro do ano passado. Ficou fora de dois jogos por uma questão protocolar, para o clube conseguir entrar com o pedido de efeito suspensivo, à época concedido. A matéria voltou a ser apreciada pelo STJD em 2017, com a pena dada em primeiro grau mantida.

A ser confirmada, a ausência de Edílson abre uma vaga no meio-campo, a ser preenchida provavelmente por Arthur ou Jailson. Ramiro permanece no setor e Léo Moura seria o lateral nesta hipótese. O Tricolor ainda tenta para esta quinta-feira a resposta da reversão da pena, na sessão do Pleno do STJD.



Veja também