O lateral-direito Edilson falou abertamente sobre o desejo de retornar ao Grêmio, de onde saiu no início de 2018 para defender o Cruzeiro. Em entrevista à Rádio Liberdade, o jogador disse que tentará a liberação junto ao clube mineiro, onde se reapresentará nesta segunda-feira, com o restante do elenco.

– Casa eu já tenho em Porto Alegre (risos). Mas independentemente de tudo, tenho que voltar para Belo Horizonte, tenho contrato com o Cruzeiro. Tenho que me apresentar. De repente, posso retornar. Mas isso o Gilmar (Veloz, empresário do jogador) vai conversar com o Klauss (Câmara, diretor de futebol do Grêmio). Mas a vontade, sempre deixei claro, por ter um carinho muito grande pelo Grêmio, é de um dia retornar. E esse seria um grande momento, por tudo o que vem acontecendo”

“Seria muito bom retornar ao Grêmio. Mas hoje tenho contrato com o Cruzeiro, vou me reapresentar e tentar minha liberação lá. Tenho um desejo de retornar ao Grêmio, sim”

Edilson disputou as duas últimas temporadas pelo Cruzeiro  — Foto: Bruno Haddad/Cruzeiro

Edilson disputou as duas últimas temporadas pelo Cruzeiro — Foto: Bruno Haddad/Cruzeiro

A saída de Edilson do Cruzeiro é tida como iminente. Além de receber cerca de três vezes mais que o teto salarial estabelecido no clube para 2020, o lateral não tem mais clima para seguir em Belo Horizonte, já que é considerado pelos torcedores como um dos vilões da equipe em 2019, que terminou com o rebaixamento à Série B do Brasileiro.

A parceria com o técnico Renato Gaúcho facilitaria a contratação. O treinador, inclusive, tem mantido contato com o lateral. Para que Edilson retorne ao Rio Grande de Sul, há duas questões a resolve. O Grêmio atrela a volta do jogador a uma redução no salário, já que foi para o Cruzeiro com um aumento significativo em relação ao que recebia em Porto Alegre, há três anos. Baixar os vencimentos não seria problema para o jogador.

Edilson foi campeão da Libertadores pelo Grêmio  — Foto: Lucas Uebel/Grêmio/Divulgação

Edilson foi campeão da Libertadores pelo Grêmio — Foto: Lucas Uebel/Grêmio/Divulgação

Existe também o lado do Cruzeiro, que não se opõe à liberação do lateral. Mas os mineiros atrelam a saída de Edílson ao perdão da dívida que o clube tem com o jogador por salários atrasados.

O presidente do Grêmio, Romildo Bolzan Júnior, já explicitou que procura mais um lateral-direito além de Victor Ferraz, contratado junto ao Santos. Léo Moura e Galhardo não tiveram seus contratos renovados e deixaram o Rio Grande do Sul. O titular da posição, Leonardo, só deve voltar aos gramados na metade do ano após passar por cirurgia no joelho direito.



Veja também