Foto: Lucas Uebel / Divulgação / Grêmio / CP

A última rodada do Campeonato Brasileiro reservou a volta do sorriso ao rosto dos gremistas. Apesar do sofrimento para vazar Diego Cavalieri, o 1 a 0 sobre o Fluminense encerrou uma sequência de três derrotas consecutivas na competição. Até porque o Brasileirão pode ser a saída estratégica para os gaúchos, um plano B para ir à Libertadores em 2018, caso não seja campeão neste ano. Para tanto, precisa manter o aproveitamento atual.

A caça ao líder Corinthians arrefeceu pelos últimos resultados e também pelo foco na Libertadores. Afinal, uma semifinal tem o seu valor. A proximidade de título faz todas as atenções estarem na competição continental – no fim do mês, o Grêmio inicia o duelo da semifinal contra o Barcelona-EQU. O Brasileirão fica como um plano B para, em caso de insucesso, voltar a brigar pela América em 2018. Agora em terceiro, o Tricolor evita fazer projeções neste momento, pois considera muito cedo para ter um número a ser alcançado.

O Grêmio possui atualmente 59% de aproveitamento e 46 pontos. A projeção do Departamento de Matemática da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) é que a equipe que fizer 63 no Brasileirão estará na Libertadores do ano que vem, seja na fase de grupos ou nas eliminatórias anteriores. A média dos últimos cinco anos na competição mantém a perspectiva. Desta forma, restam 17 pontos ao Tricolor para se garantir no G-4.

CENÁRIOS PARA O G-4

Projeção Pontos Aproveitamento
UFMG 63 47,2%
Média dos últimos 5 anos 63 47,2%
Média dos pontos corridos com 20 clubes 62 44,4%
Manutenção da campanha 67 59%

– Nós vamos jogar o Brasileiro pensando em subir na tabela. Não podemos deixar acontecer de lastimar que tenhamos deixado escapar alguma oportunidade melhor. Cada posição que alcançarmos a mais, é melhor. Precisamos preparar o time para a Libertadores. Não podemos ficar com o time só treinando e ir enfrentar o Barcelona. Queremos subir na tabela – analisou o vice de futebol Odorico Roman.

Mantido o aproveitamento atual, o Tricolor chega a 67 pontos ao final das 38 rodadas, cinco a mais que a projeção do Palmeiras, quarto colocado na tabela, se seguir com os 55% de rendimento.

A média dos pontos corridos com 20 clubes é semelhante à previsão apontada pela UFMG para o G-4: 62 pontos. Na maior parte dos anos anteriores, a Libertadores tinha apenas quatro classificados. Só em 2016 houve o aumento de vagas na competição, e classificaram-se os seis primeiros colocados.

Mas há o alerta. O Grêmio foi o único a perder três dos últimos cinco jogos entre os sete primeiros na tabela – no caso, aqueles que se classificam para a Libertadores, pois o Cruzeiro, em quinto, já garantiu vaga com o título da Copa do Brasil. Junto ao Corinthians, foi o time que menos pontuou. Somou seis pontos em 15, enquanto o Timão acumulou um a menos neste período.

Depois de dois dias de folga, o Grêmio se reapresenta nesta quarta-feira, à tarde, para retomar os trabalhos. A atração do treinamento será a apresentação do meia Cícero. O próximo compromisso será apenas na outra quarta, dia 11, contra o Cruzeiro, na Arena, pela 27ª rodada do Brasileirão.



Veja também