Foto: Guilherme Testa

O vice de futebol do Grêmio, Duda Kroeff, admitiu em entrevista após a derrota para o Santos pelo Brasileirão que o esforço da direção para contratar um zagueiro de alto nível tem relação com a possibilidade de saída de Walter Kannemann durante a janela de transferências do meio do ano. Na última sexta-feira, o técnico Renato Portaluppi admitiu que o clube negocia com Gil, atualmente no chinês Shandong Luneng, que tem passagem pela Seleção Brasileira.

“A procura do zagueiro tem bastante a ver com isso (possibilidade de saída do Kannemann). Não chegou nada pelo Kannemann, mas a gente sabe que ele deve jogar a Copa América. Pode fazer uma super Copa América e chamar atenção. Não tem proposta, mas a gente sabe que existe a possibilidade. A janela do meio do ano é a que os europeus, os clubes ricos, mais contratam”, citou Duda, que evitou estipular prazo para o anúncio de um novo zagueiro.

“Nós temos alguns critérios para a contratação. O principal é o jogador, qual resposta técnica que ele ele pode nos dar. Tem também a parte financeira. Às vezes o melhor negócio nem é o mais barato, mas a forma de pagar. Não gostaria de falar em percentual. Não tem nada adiantado, mas a gente faz os negócios com calma para não errar”, afirmou.

Duda Kroeff também admitiu a chance de saída de Everton. Diferente de Kannemann, no entanto, o dirigente acredita que o Grêmio tem reposição dentro do elenco. “Não tem nada de concreto pelo Everton, mas sabemos que é um jogador que os europeus gostam. Penso que no caso do Everton nós já temos opções dentro do elenco”, avaliou.



Veja também