A invencibilidade do Grêmio já dura 16 jogos e é a maior de 2020 em segundo período atingido na temporada. A última derrota gremista foi justamente para o Santos, adversário desta quarta-feira, pela Libertadores, na Arena. Mas o contexto indica uma situação diferente de dois meses atrás.

O Tricolor pode ter mais de meio time de mudanças para o confronto decisivo nas quartas de final da competição em relação ao jogo com o Peixe do dia 11 de outubro. O clube gaúcho se diz em uma fase nova e não vê paralelos entre as duas partidas.

— É outro momento, outra realidade. O proximo jogo é de outra competição, nossa postura vai ser diferente, temos que aproveitar nosso bom momento. Já em casa a gente conseguir um bom resultado — diz Lucas Silva, titular naquela ocasião.Quarta começa uma partida de 180 minutos. Eles nos venceram no último encontro com lances bem interessantes. Mas passou. O Santos tem nosso respeito, como sei que o Santos respeita o Grêmio.— Renato Portaluppi

Além, claro, da obviedade que o último adversário a conseguir bater o Grêmio tenha sido o Santos com decisões da arbitragem reclamadas pelo clube gaúcho.

Renato Portaluppi tinha três problemas: Geromel e Kannemann voltavam há pouco aos treinos pela Covid-19 e eram baixas. E Jean Pyerre também estava afastado pela doença. Matheus Henrique era mais um fora, suspenso.

Pepê e Diego Souza foram titulares na Vila Belmiro — Foto: Lucas Uebel/Grêmio

Pepê e Diego Souza foram titulares na Vila Belmiro — Foto: Lucas Uebel/Grêmio

Provável time para quarta e participação na última derrota

  • Vanderlei – Titular na Vila Belmiro
  • Victor Ferraz – Ficou no banco
  • Geromel – Fora do jogo, voltando da Covid-19
  • Kannemann – Fora do jogo, voltando da Covid-19
  • Diogo Barbosa – Ficou no banco e entrou no jogo
  • Matheus Henrique – Suspenso
  • Darlan ou Maicon – Ficaram no banco. Maicon entrou
  • Jean Pyerre – Fora do jogo, voltando de Covid-19
  • Luiz Fernando – Titular na Vila Belmiro
  • Pepê – Titular na Vila Belmiro
  • Diego Souza – Titular na Vila Belmiro

Apesar do mistério sobre Jean e Kannemann, a dupla deve ser titular na Arena junto com o cpaitão. Victor Ferraz e Diogo Barbosa, que ficaram no banco na Vila Belmiro, também são mudanças consideradas certas.

No meio, Renato escalou Robinho, Thaciano e Lucas Silva. Bem diferente do atual momento no qual privilegia Darlan e Maicon junto a Matheus Henrique, titular incontestável no meio.

Vanderlei, Pepê, Luiz Fernando e Diego Souza começaram o jogo na derrota na Vila Belmiro e também devem estar em campo na Arena. Mais de meio time diferente para o confronto na Libertadores.

— Aquela derrota ficou para trás, nem lembramos dela, nossa sequêencia é outra, nossa postura, nossa evolução. Uma competição diferente. Vamos tentar aproveitar o embalo que estamos em todas as competições — completou Lucas Silva.

Maicon lamenta derrota do Grêmio para o Santos e fala sobre desempenho atual da equipe

Aquela partida também ficou marcada pela manifestação de Maicon depois do apito final. Consciente, o volante apontou publicamente os problemas do Grêmio ainda no gramado da Vila Belmiro e fez uma cobrança por melhora. E a partir dali as coisas deslancharam.

Não foi, claro, a manifestação sozinha a gerar resultado. O presidente Romildo Bolzan também manteve conversas próximas com Renato. Algumas escolhas têm sido diferentes por parte do treinador, dando mais espaço para jogadores formados em casa e também usando força máxima com mais frequência no Brasileiro.

Nas quatro linhas, Renato contou com Jean Pyerre apto e bem fisicamente como diferencial. Também fez claros ajustes táticos com mudanças visíveis na maneira de laterais e extremas jogarem. E isso vem dando resultados.

O Grêmio ainda treina na tarde desta terça-feira, no CT Luiz Carvalho, na véspera do início do mata-mata com o Peixe. Bem com a arrancada no Brasileirão, o time gaúcho busca agora chegar à quarta semi de Libertadorse seguida.



Veja também