O Grêmio confirmou mais dois casos de jogadores infectados pelo novo coronavírus em testes realizados na tarde desta segunda-feira. O clube determinou o afastamento da dupla, que está assintomática, mas não divulgou os nomes.

A nova bateria de 79 exames ocorreu antes da primeira atividade com permissão para o contato físico durante a pandemia, após 10 semanas exclusivas para trabalhos físicos. Ao todo, o Grêmio já aplicou 487 testes entre funcionários e atletas.

O técnico Renato Gaúcho, que retornou a Porto Alegre nesta segunda-feira, foi testado e teve resultado negativo. Ele comanda as atividades técnicas e táticas a partir da retomada.

Jogadores mantêm rotina de treinamentos no CT Luiz Carvalho — Foto: Lucas Uebel / Grêmio FBPA

Jogadores mantêm rotina de treinamentos no CT Luiz Carvalho — Foto: Lucas Uebel / Grêmio FBPA

A última rodada de testes havia ocorrido no final de junho, sem nenhum resultado positivo. Os casos se somam a Diego Souza, que já havia contraído a Covid-19 antes de se reapresentar e ficou em quarentena. Outros dois funcionários também apresentaram a doença em maio.

O Tricolor também teve diversos casos da doença na sua diretoria. O presidente Romildo Bolzan Júnior, os vices Claudio Oderich, Marco Bobsin e Adalberto Preis, além do assessor da base, Eduardo Fernandes, foram diagnosticados com a doença.

Com a liberação dos treinos com contato físico, o Campeonato Gaúcho tem data para retornar na quarta ou quinta-feira, dias 22 e 23. O Grêmio terá o clássico Gre-Nal no Beira-Rio.



Veja também