A cada jogo pelo Grêmio, Luan retoma confiança e melhora o rendimento. Para chegar novamente ao ápice de sua performance, o jogador vislumbra uma sequência de partidas – decisivas – no lugar de Jean Pyerre, pronto para dar conta do recado. E tudo passa por uma declaração de amor ao clube que o revelou para o futebol.

A atual temporada não começou da melhor maneira para o camisa 7. Com condições físicas abaixo do que a comissão técnica entendia como ideal, perdeu espaço para Jean Pyerre, que cresceu e manteve a titularidade até dias atrás. Entretanto, o jovem de 21 anos desfalca o time durante um mês devido a uma lesão na coxa direita.

“Agradeço muito aos torcedores, que sempre me apoiaram. Não é à toa que amo esse clube e vou fazer o máximo para poder ajudá-lo” (Luan)

O momento se apresentou como a brecha perfeita para Luan. Ele correspondeu já no último sábado, quando marcou um dos três gols na vitória sobre o Santos, na Vila Belmiro. Agora, tem os jogos contra Avaí e Fluminense, pelo Brasileirão, antes das decisões na semifinal da Libertadores, diante do Flamengo.

— Muito importante (jogar). Acho que com isso retomo a confiança, de ter uma sequência. Com a ajuda dos meus companheiros e do Renato (Gaúcho, técnico), a confiança volta naturalmente. Preparado, vou conseguir ajudar o Grêmio — diz.

“Amo esse clube”

O meia-atacante inclusive lembra que teve contusão semelhante à de Jean em 2017, quando o Grêmio duelou com o Botafogo nas quartas de final da Libertadores. Ficou fora da primeira partida e só entrou no segundo tempo do jogo de volta após incomodar (e muito) Renato Gaúcho à beira do campo, na Arena.

Luan começou no banco contra o Botafogo, em 2017, e só entrou por insistência — Foto: Diego Guichard

Luan começou no banco contra o Botafogo, em 2017, e só entrou por insistência — Foto: Diego Guichard

Àquela época, retornou para marcar dois gols no 3 a 0 sobre o Barcelona de Guayaquil, no Equador, na ida da semifinal. Levou o Tricolor ao título, com direito a golaço na final, em Lanús, e de quebra ganhou o prêmio de “Rei da América”. É neste contexto que Luan promete dar conta do recado novamente.

— Em 2017, também tinha sofrido uma lesão, a mesma do Jean (Pyerre). Estou muito bem preparado. Se o Renato me colocar, vou dar conta do recado. Agradeço muito aos torcedores, que sempre me apoiaram. Não é à toa que amo esse clube e vou fazer o máximo para poder ajudá-lo — emociona-se.

Aos 26 anos, Luan está na sexta temporada pelo profissional do Grêmio, o único clube da carreira profissional até o momento. Desde sua ascensão, em 2014, acumula bons momentos. Por outro lado, o ano de 2019 demora a engrenar.Luan, com Matheus Henrique, em treino pelo Grêmio — Foto: Lucas Uebel/DVG/Grêmio

Luan, com Matheus Henrique, em treino pelo Grêmio — Foto: Lucas Uebel/DVG/Grêmio

Após perder a vaga para Jean Pyerre, Luan deixou de ser opção e o próprio técnico Renato avaliou que o camisa 7 tinha condições físicas abaixo das ideais. O meia nega relaxamento e justifica o baixo desempenho por ter ficado mais tempo parado que os demais companheiros.

— No meu ver, não relaxei. Poderia melhorar, sim, em algumas coisas. Antes da parada (da Copa América), tive uma lesão, fiquei mais tempo parado. Quando voltei, estava há mais tempo parado que os demais. Logo já retomei essa parte física e hoje estou muito bem — analisa.

O Grêmio volta a treinar na tarde desta terça-feira, a partir das 15h, no CT Luiz Carvalho. Na quinta, o Tricolor enfrenta o Avaí, na Arena, pela 21ª rodada do Brasileirão. A equipe ocupa a sétima colocação, com 31 pontos.



Veja também