Direção do Grêmio quer ‘cabeça erguida’ após primeiro revés

Dirigente evitou apontar culpados e admitiu problemas na bola aérea

3 de junho de 2016 - Às 12:17
Foto: Leo Pinheiro / Grêmio / Divulgação / CP
Foto: Leo Pinheiro / Grêmio / Divulgação / CP

O Grêmio sofreu seu primeiro revés no Brasileirão 2016 ao ser derrotado pelo Palmeiras por 4 a 3. Apesar do resultado negativo, o vice de futebol gremista, Alberto Guerra, pediu cabeça erguida aos jogadores:

“Foi um jogo em que as oportunidades foram convertidas, as do Palmeiras podemos dizer que um pouco espíritas, mas faz parte do jogo. Não temos nada de que nos envergonharmos e, sim, sair de cabeça erguida. Saímos com a sensação de que poderíamos ter somado pontos. É um campeonato longo, vamos trabalhar para o próximo jogo”, disse.

O dirigente elogiou a intensidade da partida:

“Foi um grande jogo, um típico clássico entre Palmeiras e Grêmio. Nos comportamos muito bem, mas infelizmente tomamos todos os gols quando o Palmeiras chegou. Tivemos força, fizemos três gols na casa deles, onde é muito difícil de jogar. Agora vamos pensar no próximo jogo”, completou o dirigente.

Guerra também comentou sobre o problema da bola aérea e as possíveis falhas individuais que comprometeram um melhor resultado:

“Não individualizamos os prolemas. Ficou claro que nesse jogo sofremos com a bola aérea. Agora o que temos que fazer é treinar com mais força para que não se repitam os erros”, finalizou Guerra.



Veja também