Foto: Grêmio TV / Reprodução / CP

O 3 a 1 do Grêmio sobre a Chapecoense, neste sábado (20), foi a segunda vitória seguida na sequência de seis projetada pela direção para chegar à pontuação que deve manter o clube na primeira divisão do Campeonato Brasileiro. O foco do departamento de futebol está no próximo duelo, contra o Flamengo, e nas quatro partidas restantes. O Tricolor se prepara para vencer todas e não se preocupar com resultados paralelos.

— Só com os jogos do Grêmio são cinco. Vamos disputar e fazer os 15 pontos, alcançar os 50 pontos. A grandeza do Grêmio prova que temos que vencer ou vencer. Estamos apenas cumprindo a nossa obrigação de colocar o Grêmio onde ele está. Não interessa se precisamos fazer mais 10 ou 15 pontos, vamos jogar cinco títulos mundiais e jogar cada partida — asseverou o vice-presidente Dênis Abrahão, em entrevista coletiva após a vitória na Arena Condá.

— Só com os jogos do Grêmio são cinco. Vamos disputar e fazer os 15 pontos, alcançar os 50 pontos. A grandeza do Grêmio prova que temos que vencer ou vencer. Estamos apenas cumprindo a nossa obrigação de colocar o Grêmio onde ele está. Não interessa se precisamos fazer mais 10 ou 15 pontos, vamos jogar cinco títulos mundiais e jogar cada partida — asseverou o vice-presidente Dênis Abrahão, em entrevista coletiva após a vitória na Arena Condá.

O cartola apelou para o presidente da Federação Gaúcha de Futebol (FGF), Luciano Hocsman, e para o vice-presidente da CBF e ex-FGF, Francisco Noveletto, para que intervenham junto ao Supremo Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) e a liminar que impede a presença de torcedores do Grêmio nas partidas restantes do Brasileirão.

— Por conta de umas 20 pessoas… já apontamos quem é, não é justo com a torcida. Por que que o Grêmio está pagando isto?

O presidente Romildo Bolzan também comentou o imbróglio judicial:

— Creio que o que está pesando mais no momento foi a questão de ter quebrado a cabine do Var. Foi a coisa mais relevante, não teria outra justificativa.

Além do impeditivo vindo do tribunal, a diretoria gremista também protesta contra a arbitragem dentro das quatro linhas em momentos cruciais na campanha do Grêmio no Brasileirão. Segundo Romildo, a ouvidoria da CBF admitiu, nesta semana, que o lance de Elias sendo derrubado pelo goleiro do América-MG, na 32ª rodada, em Belo Horizonte, foi pênalti, não marcado pelo árbitro nem revisado no Var.

— E se foi pênalti, nos surrupiaram uma situação de jogo que podia nos levar ao empate e levar o resultado para outro encaminhamento — declarou o mandatário.



Veja também