Direção do Grêmio cobra mais trabalho para reposições do time

Dirigente diz que equipe precisa trabalhar para suprir as ausências devido a lesão, convocação e saídas

5 de agosto de 2016 - Às 12:20
Foto: Rodrigo Rodrigues
Foto: Rodrigo Rodrigues

O empate com o Santa Cruz nesta quinta-feira causou decepção para o Grêmio. A equipe perdeu a chance de assumir a liderança e o vice de futebol, Alberto Guerra, comentou que o técnico Roger precisará trabalhar mais a equipe, principalmente os reservas que entram para suprir as ausências devido a lesão, convocação e saídas (como a de Giuliano).

“Nenhum time passa impune modificando seis peças, por melhores que sejam as reposições. O que falta é trabalhar mais. Daquele time que considerávamos o ideal no começo do campeonato para hoje tem muita diferença. Eu não quero dar descrédito para aqueles que entraram. Simplesmente são outras peças, com outras características, e é necessário trabalhar esse novo time para que ele possa chegar na sua plenitude”, projetou o dirigente.

Questionado sobre mais um empate com adversário na parte de baixo da tabela, Guerra procurou exaltar a atuação do Santa Cruz. O dirigente, no entanto, admitiu que faltou “capacidade” para o Grêmio encontrar soluções e vencer a partida.

“O Santa Cruz veio aqui e fez uma boa partida, assim como o América-MG tinha feito no domingo. Parece que jogam Copa do Mundo contra o Grêmio. O Grêmio não teve forças, não teve capacidade, para superar essa forte marcação. O jogo de hoje poderia ter tido qualquer resultado. Foi empate como poderia ter sido vitória do Grêmio ou até mesmo do Santa Cruz. É preciso seguir trabalhando para que esse time consiga produzir mais”, recomendou.



Veja também