A tarefa é árdua, mas não “superdifícil”, como classificou o volante Matheus Henrique em entrevista coletiva. Mesmo assim, o Grêmio terá de invocar seu espírito “imortal” para passar pelo Palmeiras na noite desta terça-feira, no segundo e decisivo jogo das quartas de final da Libertadores.

A derrota por 1 a 0 na Arena obriga o time de Renato Portaluppi a vencer no Pacaembu, a partir das 21h30. Se devolver o resultado, o Tricolor leva a decisão para os pênaltis. Qualquer vitória com dois gols de diferença dá a vaga aos gaúchos.

“A gente sabe que 1 a 0 não é um placar superdifícil. Já conseguimos viradas em outras competições que nos dão condições de chegar aqui e reverter a situação” (Matheus Henrique, volante)

Os torcedores acreditam em uma reviravolta fora de casa, até mesmo pelo desempenho da equipe longe de Porto Alegre. Mas há outros motivos para acreditar na classificação gremista mais uma vez à semifinal da maior competição do continente. Confira abaixo:

Time cascudoGrêmio festeja título da Libertadores em 2017 — Foto: Lucas Uebel / Grêmio F.B.P.A.

Grêmio festeja título da Libertadores em 2017 — Foto: Lucas Uebel / Grêmio F.B.P.A.

O Grêmio carrega em seu DNA um time experiente, cascudo desde o título da Copa do Brasil de 2016. Conquistou em sequência a Libertadores de 2017 e a Recopa de 2018, além dos últimos dois Gauchões.

Nomes como Geromel, Kannemann, Bruno Cortez, Maicon, Luan e Everton são remanescentes destas conquistas e acostumados a decisões. Juntam-se a eles outros jogadores com títulos importantes no currículo, como Alisson, André, Diego Tardelli e David Braz.

Desempenho fora de casaGremistas comemoram vitória sobre o Libertad na fase de grupos — Foto: Lucas Uebel/Grêmio

Gremistas comemoram vitória sobre o Libertad na fase de grupos — Foto: Lucas Uebel/Grêmio

Não é um fator exclusivo deste ano, mas o Grêmio não tem deixado a desejar nos jogos fora de casa em 2019. Em 22 jogos, são oito vitórias, 10 empates e quatro derrotas, um aproveitamento de 51%. Marcou 28 gols, uma média de 1,27 por partida. E há dois duelos chave na temporada.

Na fase de grupos da Libertadores, o Grêmio venceu o Libertad em Assunção e ganhou vida nova na competição. Nas quartas de final da Copa do Brasil, empatou em casa e venceu o Bahia em Salvador para seguir adiante na competição.

Fator RenatoRenato Gaúcho, técnico do Grêmio — Foto: Ailton Cruz - Gazeta de Alagoas

Renato Gaúcho, técnico do Grêmio — Foto: Ailton Cruz – Gazeta de Alagoas

Se há alguém que acredita no potencial do plantel tricolor é o técnico Renato Gaúcho. E nestes momentos de maior tensão ele corresponde. O maior ídolo da história do clube usa sua própria experiência como jogador para motivar seus jogadores e manter o grupo unido.

Nas entrevistas, Portaluppi gosta de reforçar um mantra em seu trabalho: “você pode ficar 10 anos em um clube e não ganhar nada. Mas também pode ficar um ou dois, conquistar títulos e entrar para a história”. Esta obsessão pela vitória é uma marca registrada do treinador.

Everton descansadoEverton no embarque do Grêmio para São Paulo — Foto: Lucas Bubols

Everton no embarque do Grêmio para São Paulo — Foto: Lucas Bubols

A maior arma gremista para fazer os gols necessários à classificação está na ponta dos cascos. O atacante Everton sequer foi para o banco de reservas no jogo de sábado contra o Athletico, pelo Brasileirão. Tudo em vista à decisão desta terça-feira. Artilheiro da Copa América e do Grêmio em 2019, o Cebolinha tem sobrado na equipe de Renato.

Força máxima e banco forte

Se em outros momentos da temporada o Grêmio penou com lesões e desfalques, a situação atual mostra exatamente o contrário. Somente o zagueiro Marcelo Oliveira, o lateral Léo Moura e o atacante Felipe Vizeu estão no departamento médico. A equipe que entra em campo nesta terça é a mesma do primeiro jogo, na Arena.

Luan marca contra o Athletico — Foto: Lucas Uebel / Grêmio, DVG

Luan marca contra o Athletico — Foto: Lucas Uebel / Grêmio, DVG

E se os titulares não resolverem, Renato contará com um banco de reservas de luxo para tentar mudar a partida. A artilharia pesada aponta para Luan, destaque da vitória sobre o Athletico no último sábado e Rei da América em 2017, Diego Tardelli, principal contratação da temporada, e Luciano, que chegou recentemente com status de artilheiro do Fluminense.



Veja também