Foto: Lucas Uebel/Grêmio

O clássico Gre-Nal deste sábado, às 19h, no Beira-Rio, pela 9ª rodada do Gauchão, não será uma novidade para Roger Machado. Aliás, o técnico do Grêmio vai para o seu 30º clássico, tanto dentro quanto fora das quatro linhas. A história do treinador se funde muito com o maior duelo do Rio Grande do Sul.

Como técnico, soma sete Gre-Nais, com quatro vitórias, um empate e duas derrotas. A primeira experiência à beira do gramado inclusive foi contra o Inter, como interino. Assim como atingiu o auge na profissão, no memorável 5 a 0 de 2015.

Em campo, Roger disputou outros 22 clássicos nos quase 10 anos como jogador do Grêmio. Vai para o 30º neste sábado e, em linhas gerais, busca uma espécie de recomeço na carreira.

Depois do destaque no Tricolor, o comandante passou por grandes clubes do futebol brasileiro, com títulos estaduais em Atlético-MG e Bahia e até boas campanhas na Libertadores por Palmeiras, Galo e Fluminense. Mas a curva ascendente não se manteve.

A projeção nacional de Roger Machado atingiu o ápice quando o Grêmio goleou o maior rival por 5 a 0 na Arena, em agosto de 2015. O estrelato foi corroborado na rodada seguinte do Brasileirão, ao fazer 2 a 0 no Atlético-MG, no Mineirão, e direito a golaço construído desde a própria linha de fundo em passes rápidos e precisos.

Aquele Gre-Nal foi o primeiro de Roger como técnico efetivo. Na sequência, teve a derrota por 1 a 0 na mesma edição do Brasileirão, o empate em 0 a 0 válido por Gauchão e Primeira Liga de 2016 e a vitória por 1 a 0 no Beira-Rio, pela Série A.

Antes, o ex-lateral já havia comandado o Grêmio em três ocasiões como interino. A primeira já histórica: vitória por 2 a 1 no duelo disputado em Rivera, no Uruguai, em 2011.

No ano seguinte, conduziu o time à vitória pelo mesmo placar no Beira-Rio entre a saída de Caio Júnior e a estreia de Vanderlei Luxemburgo. Em 2013, perdeu por 2 a 1 em Erechim, quando Luxa preparava o time principal para a Libertadores.

Roger em Gre-Nais

  • Como técnico: 7 jogos: 4 vitórias, 1 empate e 2 derrotas
  • Como atleta: 22 jogos: 7 vitórias, 8 empates, 7 derrotas

No momento atual, a escolha por Roger foi justamente para retomar uma identidade e reajustar a maneira de o Grêmio jogar. A avaliação interna é que a capacidade técnica do treinador é alta e tem sido vista no dia a dia do CT Luiz Carvalho. A intensidade nos trabalhos é uma das marcas.

Roger Machado em ação no Gre-Nal — Foto: Agência RBS

Roger Machado em ação no Gre-Nal — Foto: Agência RBS

Existe confiança interna de que Roger fará algumas peças do elenco crescer individualmente e criará novas alternativas dentro do próprio grupo. A comissão técnica tem feito observações e inclusive recrutou mais jovens do time sub-21 para os treinamentos.

Depois da estreia com goleada sobre o São Luiz, o Gre-Nal dá início a uma sequência de confrontos duros para o treinador. Depois do clássico, o Grêmio tem o Mirassol, na terça-feira, pela Copa do Brasil, em duelo eliminatório. Mais à frente, enfrenta o atual vice-líder do Gauchão, o Ypiranga.

O duelo contra o Inter está marcado para as 19h deste sábado, no Beira-Rio, pela 9ª rodada do Campeonato Gaúcho. O Tricolor lidera a competição com 17 pontos. O Colorado tem 12 e ocupa a terceira posição.



Veja também