Foto: Lucas Uebel/Divulgação Grêmio

Além do título, o Campeonato Gaúcho rendeu alguns frutos para o restante da temporada do Grêmio. Um deles foi para a seleção do campeonato, mas não vestindo a camisa tricolor e sim a do Aimoré. O zagueiro Natã renovou contrato com o Tricolor após ser emprestado para a disputa do estadual e pode ganhar espaço com Roger na Série B do Brasileirão.

O jogador de 20 anos acertou a renovação de contrato com o Tricolor e estendeu seu vínculo até 2023. É mais uma prova da valorização que o zagueiro ganhou depois das boas atuações no Gauchão e um claro sinal dos planos do clube para o futuro.

Apesar da pouca idade, a personalidade de Natã o fez vestir a braçadeira de capitão do Aimoré no Gauchão e assumir a figura de um dos líderes do grupo comandado por Rafael Lacerda. Dos 11 jogos do Índio Capilé na competição, o zagueiro esteve presente em 10 e marcou um gol. Não levou nenhum cartão amarelo e nem vermelho.

As atuações levaram o jogador à Seleção do Gauchão, ao lado de Pedro Geromel na dupla de zaga. Seu treinador durante estes primeiros meses do ano, Rafael Lacerda, é só elogios ao garoto.

– Natã é um zagueiro muito promissor, na minha opinião, um zagueiro pronto para jogar em alto nível. Ele alia força, velocidade, imposição na bola aérea e é um zagueiro que apesar da pouca idade consegue passar muita segurança para o sistema defensivo. Um dos líderes, capitão e referência técnica do time do Aimoré – atesta o treinador.

Natural de Ribeirão Preto, São Paulo, Natã chegou no Tricolor em 2018 e conquistou a Copa Santiago na categoria sub-18 do ano seguinte. A equipe contou também com jogadores conhecidos do torcedor hoje em dia, como Elias, Adriel, Pedro Lucas, Vini Paulista e Vanderson, que já deixou o clube.

O Grêmio não conquistava o título da base há 10 anos, desde 2008. Douglas Rodrigues era o treinador do time e foi responsável por delegar a faixa de capitão ao zagueiro, que já nas categorias inferiores demonstrava características de liderança.

Em contato com o ge, Douglas também rasgou elogios a Natã e disse que desde cedo, logo que chegou a Porto Alegre, já chamou a atenção positivamente. O técnico participou diretamente do processo de formação do atleta nas categorias de base do Grêmio.

– Um guri do trabalho, que sabe o que quer, não deixando de brincar, da resenha, mas que sabe o que quer. Um guri com características diferentes, com estilo de zagueiros de alto nível – afirma.

Ele (Natã) tem um estilo parecido com o do Geromel. O tempo de bola é muito bom, a leitura da jogada é muito boa e o cabeceio dele é um dos melhores que tinha na base”— Douglas Rodrigues, ex-treinador das categorias de base do Grêmio

Natã atuando pelo Aimoré no Gauchão deste ano — Foto: Digue Cardoso/Aimoré

Natã atuando pelo Aimoré no Gauchão deste ano — Foto: Digue Cardoso/Aimoré

O técnico, que acabou demitido em dezembro do ano passado após eliminação do time sub-19 no Gauchão da categoria, participou do processo de empréstimo de Natã ao Aimoré. Para ele, o fato do zagueiro se tornar um dos destaques do estadual não foi nenhuma surpresa.

– Um garoto de 20 anos capitão de uma equipe madura como era a do Aimoré e um destaque do Gauchão por causa das suas características: cabeceio, leitura antecipada da jogada, compensa algumas falhas que ele pode ter em algumas situação com essa leitura antecipada da jogada. Atleta que dá o bote certo. Atleta que é um capitão realmente da equipe – completa.

De volta ao Tricolor após o estadual, Natã já foi relacionado para a estreia na Série B diante da Ponte Preta e aguarda uma chance com Roger Machado. Ele é um dos reservas imediatos de Geromel e Bruno Alves, já que Kannemann ainda está em processo de retorno após passar por cirurgia no quadril.

Enquanto o argentino não volta, o jovem chance de mostrar no dia a dia dos treinos que pode ser uma alternativa e um dos futuros defensores do Grêmio. A outra opção de Roger para a zaga é Rodrigues, que ultimamente vem atuando como lateral-direito, mas é zagueiro de origem.



Veja também