David Braz projeta melhorar entrosamento com Kannemann

Dupla ainda não havia atuado junto no Grêmio, mas precisou se entender "na comunicação" após expulsão de Geromel no jogo de ida

26 de julho de 2019 - Às 17:55
Foto: Lucas Uebel / Grêmio / Divulgação

O zagueiro David Braz, autor de um dos gols na vitória do Grêmio sobre o Libertad-PAR por 2 a 0, falou em entrevista coletiva na tarde desta sexta-feira, após o treinamento do Grêmio em preparação para o duelo contra o CSA. Pelo Brasileirão, às 20h de segunda-feira, Tricolor precisa “virar a chave” antes do duelo de volta pela Libertadores.

O defensor, no entanto, não fugiu das perguntas sobre o jogo da próxima quinta-feira, às 21h30, contra os paraguaios. Até porque tudo indica que Braz deve ser o substituto de Pedro Geromel, expulso no início do segundo tempo. 

David Braz ainda não havia jogado com Kannemann, mas precisou recompor o sistema defensivo ao lado do argentino. De acordo com ele, o entrosamento foi resolvido na base da conversa e da comunicação. “Nem treinamos juntos, então foi na experiência de cada um. Falamos o tempo todo, então vamos nos entendendo. Tenho certeza que se tiver oportunidade de ter essa sequência ao lado dele, vamos procurar melhorar”, destacou.

Além de recompor o sistema defensivo, Braz foi fundamental na construção da vitória. Marcou o segundo gol, de cabeça, já no fim do jogo, para ampliar a vantagem do Grêmio. O zagueiro afirmou que o Grêmio vem trabalhando a bola parada, e elogiou a função de Alisson como batedor, responsável pelas duas cobranças que originaram os gols do Grêmio. “Procurei atacar bem a bola, estar atento no lance. Mas temos jogadores que batem bem na bola. Temos que destacar o mérito e a qualidade do Alisson”, elogiou.

Apesar do foco na Libertadores, Braz projetou o confronto diante do CSA, em Alagoas, pelo Brasileirão. De acordo com ele, trata-se de um jogo igualmente importante, para que o Grêmio possa entrar de vez na briga por mais um título. “Em outras ocasiões, no Flamengo e no Santos, já vivi isso de estar lá embaixo e depois brigar pelo título. O pensamento agora é de virar a chave”, recomendou. 



Veja também