A falta de ritmo é só uma das dificuldades do Grêmio na retomada do Campeonato Gaúcho. A lista ainda tem um ferrolho de adversário, gramados castigados da competição, entre outros. O zagueiro David Braz avalia que o time não está no nível ideal, mas fala em necessidade de “reinvenção” para o momento.

No Gre-Nal, veio a vitória em bola parada, mas o gramado do Centenário foi alvo de reclamação do rival, assim como outros campos do Gauchão. Há ainda as barricadas naturais de quatro meses sem jogar. Para o duelo com o Novo Hamburgo, nesta quarta, ainda será uma equipe reserva.

— Realmente, a gente tem visto alguns gramados ruins, mas é aquilo, tem que procurar se reinventar nas dificuldades. Os quatro meses que estamos parados, o ritmo de jogo, o adversário, que vem às vezes bem na marcação, os gramados. Para um time que quer ser campeão, temos que superar tudo isso — comentou Braz em entrevista coletiva.

David Braz em treino do Grêmio — Foto: Lucas Uebel/Grêmio

David Braz em treino do Grêmio — Foto: Lucas Uebel/Grêmio

O uso de time diferente dos últimos dois jogos é justamente para tentar o elenco todo mais uniforme quanto ao ritmo. Alguns, como David, irão jogar pela primeira vez depois da retomada do futebol no Rio Grande do Sul. No Gre-Nal, ele sobrou do banco. Contra o Ypiranga, foi alternativa, mas não entrou.

— Sabemos da dificuldade do ritmo e ainda não estamos no nosso ideal, mas estamos trabalhando em busca disso. Sabemos da responsabilidade que temos, por estarmos no Grêmio, acostumado a conquistar, e temos o objetivo de conquistar o tricampeonato gaúcho. Vamos fazer o possível pela importância da camisa que a gente veste — opinou o zagueiro.

O Grêmio treinou na tarde desta terça-feira no CT Luiz Carvalho e depois viajou para Lajeado. Os titulares permanecerão concentrados em Porto Alegre. O meia Thiago Neves, com desconforto muscular, é baixa.



Veja também