Foto: Lucas Uebel/Divulgação Grêmio

Apesar de viver altos e baixos no primeiro trimestre de 2022, o Grêmio cumpriu o objetivo do pentacampeonato gaúcho e lançou opções que podem render frutos ao clube no futuro. Gabriel Silva é um deles. O meia de 19 anos, descoberto pelo São Caetano na várzea paulista, pulou etapas internas e foi da Copa São Paulo de Futebol Júnior ao título estadual.

Gabriel é mais uma joia lapidada no CT Hélio Dourado, em Eldorado do Sul, na região metropolitana de Porto Alegre, que abriga a base tricolor. O jogador foi descoberto pelo São Caetano, no interior de São Paulo.

Em entrevista exclusiva ao ge, o jogador detalhou como foi a subida ao profissional, aproveitamento com Mancini e Roger, a troca no comando técnica até a celebração do título diante da torcida.

Casado e pai de um menino, além da vida de jogador do Grêmio, Gabriel Silva já adapta a família à capital gaúcha e sonha em fazer história no Tricolor. O meia não esconde o desejo de chegar na seleção brasileira, mas afirma que nem pensa em ir para Europa antes de alcançar o sucesso no atual clube.O sonho de Seleção todo jogador tem, mas eu procuro focar aqui no Grêmio. Fazer minha carreira aqui, conquistar a torcida, títulos, fazer história. Não penso em sair para fora agora.— Gabriel Silva

Depois da campanha na Copa São Paulo de Futebol Júnior, Gabriel foi chamado por Vagner Mancini para um período de teste na pré-temporada do grupo principal. Com o ex-treinador, atuou pelos lados do campo, mas com Roger Machado voltou à posição de origem. Inclusive foi titular na estreia do comandante, na vitória por 4 a 0 diante do São Luiz, pelo Gauchão.

Pelo profissional, Gabriel Silva atuou em 14 jogos, tem um gol e uma assistência. Marcou pela primeira vez de cabeça, no empate em 1 a 1 contra o Novo Hamburgo. Com Roger Machado, entrou em campo em todas as partidas.



Veja também