O Gre-Nal da última quarta-feira marcou a volta de Bruno Cortez após mais de 140 dias sem pisar em um gramado. Para piorar, após 12 dias de afastamento total das atividades por ter testado positivo para a Covid-19. Nada que tenha abalado a confiança do lateral-esquerdo.

Ele conta que manteve os treinamentos em casa durante sua recuperação e que não pensou duas vezes ao atender o “chamado” de Renato Gaúcho para o clássico.

Cortez foi diagnosticado com Covid-19 nos testes feitos antes da retomada do futebol. Não apresentou nenhum sintoma e não sentiu nenhuma dificuldade. Como toda a família também estava infectada, manteve rotina de treinamentos em seu apartamento para estar apto a jogar na decisão do segundo turno do Gauchão.

— A minha esposa até brincou: “Amor, pode sair, a família agora é C-19”. Me deu força também, estava fazendo uns trabalhos em casa, não estava parado. É diferente, mas estava mantendo a forma — contou um feliz Cortez.

— O que mais me alegrou, não foi só o Renato, mas no período afastado os meus amigos de concentração ligando, fazendo vídeo, o Everton, o Alisson, Luciano, Braz, Ferraz, Vanderlei. Perguntando como eu estava. Estava me sentindo importante mesmo não lá presente — detalhou o lateral.

Bruno Cortez com a taça do segundo turno do Gauchão — Foto: Lucas Uebel/Grêmio

Bruno Cortez com a taça do segundo turno do Gauchão — Foto: Lucas Uebel/Grêmio

A oportunidade no Gre-Nal veio após problema muscular de Guilherme Guedes, a quem Cortez dava caronas durante o período de treinos físicos. Por sinal, nos trabalhos, o camisa 12 se preparou tanto que diminuiu o percentual de gordura corporal. Foi de 12% para 10% nos 79 kg.

Cortez conta que já tinha ouvido de Renato que estava nos planos para a decisão e que em nenhum momento teve dúvida sobre o retorno já em um Gre-Nal. O lateral, inclusive, viralizou em um vídeo ao esbanjar confiança na comemoração no vestiário, após a vitória por 2 a 0 no clássico. O lateral explicou a brincadeira sem perder o bom humor.

“Estava em casa, 12 dias descansando. Renato ligou e perguntou: “Como você está?”. Eu disse: “É decisão? Me chama, estou pronto!”

— Cheguei em casa e minha esposa falou: “Teu vídeo está bombando”. E eu: “Que vídeo? Achei que estava falando com a família do Lucas Silva (risos). Falei a pura verdade. Quem não quer jogar um Gre-Nal, uma decisão? Por mais que você está 10, 15 dias parado, joga com o coração, com a alma — apontou Cortez.

Dicas lusitanas a Everton

Cortez nutre amizade próxima com Everton, negociado com o Benfica. Além de atuarem na mesma faixa de campo, também mantêm relação fora das quatro linhas. O lateral-esquerdo foi consultado por Everton sobre detalhes da vida em Lisboa e no Benfica, já que passou por lá em 2013.

— Ele me perguntou onde eu morava. Falei para ele que o ambiente é bom, o clube em si é muito bom, estruturado. Ele vai se dar superbem. Falei: já fui campeão português, agora você corre atrás — gargalhou Cortez.

Cortez em ação pelo Benfica — Foto: Agência Reuters

Cortez em ação pelo Benfica — Foto: Agência Reuters

A saída de Everton não pegou ninguém no Grêmio de surpresa, garante Cortez, pelo nível atingido por Cebolinha. O lateral revelou uma brincadeira entre os dois quando Everton ainda não era o titular da posição. Por ali jogaram, na sequência, Pedro Rocha e depois Fernandinho em 2017. Ambos negociados – o segundo foi para a China ao final do contrato.

— Somos muito amigos, (o Everton) sempre me deu moral desde 2017. Falava: Everton, todo mundo que joga do meu lado é vendido. Pedro Rocha, Fernandinho e daqui a pouco é você. A gente fica feliz por ele, tem nos ajudado muito, é um menino de ouro. Todo mundo gosta dele. Ficamos tristes, mas ao mesmo tempo felizes. Vai para um novo sonho, um novo projeto. Está muito feliz e motivado — completou o camisa 12 gremista.

Em recuperação, Guilherme Guedes segue fora de ação. Portanto, Cortez entra em campo neste domingo, contra o Fluminense, pelo Brasileirão. O Tricolor ainda procura no mercado um nome para a posição, pois a intenção de Renato é ter três atletas na função.



Veja também