Foto: Eduardo Moura

A presença nas atividades em campo no CT Luiz Carvalho ainda não se transformou em volta efetiva no time do Grêmio, mas Ferreira tem tudo para estar à disposição no segundo Gre-Nal da semifinal do Gauchão, às 22h15 de quarta-feira, na Arena. Um último relato do camisa 10 será, claro, determinante para definir a situação nesta terça.

Até porque já na semana passada Ferreira participou dos treinamentos normalmente. Mas, embora sem lesão detectada em exames, relatava insegurança e dor em alguns movimentos feitos.

Por isso Roger o cortou do banco de reservas do Gre-Nal vencido no sábado. O cenário se mantém depois do treino de segunda, ao menos em versão dada ao ge. O trabalho desta terça definirá o a situação do atacante.

A expectativa nos bastidores do Grêmio é que Ferreira vá para o jogo. Mesmo que para ficar como alternativa no banco de reservas, já que está fora do ritmo de jogo. Só que ele ainda sente desconforto na região do adutor da coxa direita.

O atleta me relatava desconforto, sentia alguns movimentos travados, com resquício de dor do processo de cicatrização e isso pra mim é o mais importante. Não é problema estar com desconforto. Mantivemos o mistério em função do clássico, nada mais que isso – explicou Roger depois do Gre-Nal.

No trabalho de segunda-feira, Ferreira não demonstrou nenhuma limitação. Fez gols, em vários deles passou pelo goleiro Brenno a pedaladas e se movimentou com naturalidade, embora sem muitas arrancadas em velocidade.

A lesão sofrida ocorreu no dia 13 de fevereiro, no empate com o Juventude. Desde então, o atacante está afastado dos jogos. Chegou a treinar com bola antes do Mirassol, em 28 de fevereiro, mas acabou fora daquela partida.

A previsão era de retorno no dia 1º de março, mas já são 20 dias além do prazo sem a retomada da participação nos jogos. O ge ouviu que o atacante ainda se ressente de dores. O primeiro treino com bola ocorreu no dia 10 de março, antes da vitória sobre o Ypiranga pela primeira fase do Gauchão.

Naquela ocasião, inclusive, Ferreira foi relacionado, mas depois sacado da lista. A reportagem teve acesso ao material do Grêmio com o nome do atacante entre os concentrados.

Na entrevista depois do Gre-Nal, Roger afirmou que sabia desde terça-feira passada que não teria Ferreira no clássico no Beira-Rio. Mas o ge ouviu que o atacante participou de todas as atividades coletivas feitas nos trabalhos fechados no CT Luiz Carvalho. E treina normalmente desde a semana passada.

O que significa que o técnico contava com a presença do atacante pelo menos em parte do jogo. A vitória veio mesmo sem Ferreira. Mas o camisa 10 é peça importante para o início da Série B e também para as possíveis finais do Campeonato Gaúcho.

A tarde desta terça-feira será decisiva para o jogador. O trabalho, no entanto, não terá acesso da imprensa. Além disso, a lista de relacionados só será divulgada na manhã de quarta. O Gre-Nal que define a vaga na final do estadual ocorre às 22h15, na Arena.



Veja também