Foto: Lucas Uebel

O Gre-Nal deste domingo (3) pode servir para o Grêmio se distanciar do Inter na tabela, em caso de vitória. Para que a primeira hipótese se torne realidade, a grande aposta gremista está em Everton. Cebolinha é o artilheiro da equipe na temporada. Foram 19 gols pelo clube na temporada — mais três marcados pela Seleção Brasileira, na Copa América. Fez oito a mais do que o vice-artilheiro da equipe no ano, Pepê, que balançou as redes 11 vezes. O atacante também deu sete assistências para gols em 2019 — o quarto na equipe, atrás apenas de Luan (10), Jean Pyerre (oito) e Alisson (oito).

Esses números mostram o que todo mundo já sabe: o camisa 11 é o diferencial gremista. Não à toa está na mira de gigantes europeus como Barcelona, que, conforme o jornal Mundo Deportivo, da Catalunha, mandou olheiro para observar o atacante do Grêmio e da Seleção na semifinal da Libertadores, contra o Flamengo. Naquele jogo, nem ele conseguiu salvar o time. Até tentou, mas parou em Diego Alves.

No domingo, Everton terá a chance de melhorar suas estatísticas contra o maior rival. São 14 partidas contra o Inter e apenas um gol marcado. Contudo, são mais vitórias (quatro) do que derrotas (três), além de sete empates.

— Ele é um grande jogador, tanto que vestiu a camisa da Seleção e não sentiu o peso. Se tivesse de falar alguma coisa para ele entrar bem no clássico seria para manter a tranquilidade, esquecer da expectativa toda e fazer o trabalho dele, porque ele pode desequilibrar o Gre-Nal — afirma Luís Mario, o Papa-Léguas, ídolo gremista no início dos anos 2000.

Em 2019, foram quatro clássicos. Dois com titulares e dois com reservas (ou time misto). Todos, no entanto, tiveram a presença de Cebolinha. No primeiro, os suplentes se enfrentaram ainda na primeira fase do Gauchão. Everton entrou no segundo tempo e ajudou a equipe a manter a vitória de 1 a 0, com gol do lateral-direito Leonardo Gomes.

Depois, nas finais do Estadual, dois empates em 0 a 0 com força máxima. A decisão foi para os pênaltis e, ainda que o Grêmio tenha vencido, o camisa 11 desperdiçou a cobrança.

O quarto Gre-Nal do ano foi no Beira-Rio, válido pela 11ª rodada do Brasileirão. No placar, novo empate. Desta vez, 1 a 1. O Inter mandou a campo um time misto, enquanto Renato Portaluppi escalou uma equipe reserva. Paulo Miranda, contra, e Luan, marcaram os gols da partida. Everton, novamente, entrou na etapa final e mudou a postura do Tricolor.

Por enquanto, nos duelos dos times principais, as defesas estão levando a melhor contra os ataques. Nas partidas decisivas pelo Gauchão, dois 0 a 0. Agora, o caráter decisivo se deve à disputa acirrada das duas equipes por vaga para a Libertadores do ano que vem. Se ocorrer novo empate, ambos os clubes deixam passar a oportunidade de encostar no sonhado G-4.

Até mesmo por isso, a partir das 18h deste domingo, Everton deverá a ter a companhia de Alisson, Tardelli e Luciano em um ataque que marcou seis gols nos dois últimos jogos. Será com esse quarteto que o Grêmio de Cebolinha tentará superar o maior rival e, se o São Paulo tropeçar diante da Chapecoense, ficar entre os quatro melhores do campeonato ao final da rodada.

— Temos duas partidas em casa para confirmar essa boa fase e para seguirmos na briga por uma vaga na fase de grupos da Libertadores de 2020. Que a gente possa fazer dois grandes jogos com a ajuda de nossa torcida — afirmou Cebolinha.

Também após a virada sobre o Vasco, Renato reafirmou sua promessa:

— Quando prometi que o Grêmio disputaria a Libertadores do ano que vem, estávamos baqueados ainda com a derrota para o Flamengo. Hoje (quarta-feira) eu afirmo novamente, nós vamos jogar a Libertadores 2020 com toda a certeza.



Veja também