O Grêmio publicou nos últimos dias o orçamento aprovado para a temporada de 2022. O clube prevê uma queda de 40% no valor total das receitas e gastará praticamente a metade com o departamento de futebol no ano da disputa de sua terceira Série B do Brasileirão em relação à temporada anterior.

O Grêmio estima receber R$ 294 milhões em 2022, quase 37% menos em relação a 2021, e projeta gastar R$ 213 milhões somente com a atividade do futebol, 45% a menos que na comparação com o ano do rebaixamento.

Em vendas de atletas, a previsão é de arrecadar R$ 95 milhões — em 2021, com a suplementação, esse valor ficou em R$ 154 milhões a partir das negociações de Pepê, Matheus Henrique e Ruan.

Um ponto crítico será a queda de 63,25% na receita de contratos de TV: o número sairá de R$ 182 milhões para R$ 66 milhões. A projeção é de um superávit de apenas R$ 385 mil.

De acordo com o orçamento para a temporada, o total de receitas cairá de R$ 514 milhões para R$ 305 milhões. Apenas no futebol profissional, a projeção de arrecadação será 47% menor (R$ 360 milhões para R$ 191 milhões).

Há apenas dois itens com condição favorável em receitas na relação à última temporada. No Quadro Social, os valores saltam de R$ 48 milhões para R$ 51 milhões (6,7%) e, no departamento de marketing e comunicação, de R$ 49 milhões para R$ 53 milhões (6,5%).

Receitas Grêmio

20222021 (Suplementação)
AdministraçãoR$ 2.160.000R$ 2.180.852
Finanças & JurídicoR$ 45.081.279
Grêmio ManiaR$ 7.012.480R$ 7.362.124
Marketing e ComunicaçãoR$ 53.044.718R$ 49.797.871
Quadro SocialR$ 51.586.419R$ 48.361.557
Escola, CB & FemininoR$ 493.000R$ 851.695
Futebol TransiçãoR$ 54
Futebol ProfissionalR$ 191.030.600R$ 360.482.519
TotalR$ 305.327.217R$ 514.117.951

Fonte: Portal de Goverança do Grêmio

 — Foto: Lucas Bubols/ge.globo

— Foto: Lucas Bubols/ge.globo

Já na parte das despesas, o Grêmio prevê uma redução de 37,6%: gastou R$ 488 milhões em 2021 e prevê gastos de R$ 304 milhões em 2022. Cortes em todas as áreas, mas especialmente no futebol.

Só no departamento do futebol profissional, o clube desembolsou R$ 356 milhões no último ano e planeja uma despesa de R$ 180 milhões para 2022, ou seja, praticamente a metade (49,4% de diferença).

Despesas Grêmio

20222021 (Suplementação)
AdministraçãoR$ 49.251.520R$ 48.030.176
ComercialR$ 38.631.830R$ 38.619.672
Escola, CB & FemininoR$ 41.788.547R$ 53.767.051
Futebol TransiçãoR$ 18.252.782R$ 20.245.349
Futebol ProfissionalR$ 180.342.807R$ 356.143.702
TotalR$ 304.858.621R$ 488.178.410

Fonte: Portal da Governança do Grêmio

Em entrevista exclusiva ao ge nos últimos dias de 2021, o presidente Romildo Bolzan Júnior comentou sobre a situação financeira do clube após o rebaixamento à Série B. O equilíbrio virá, na sua opinião, a partir de fevereiro.

– Vamos ter dois meses de janeiro e fevereiro de readequação de todo nosso encaixe financeiro. Temos dois grandes desencaixes: o não pagamento do Pepê por parte do Porto e, se a 16ª posição tivesse acontecido, teríamos mais R$ 11 milhões – explicou.

Até o momento, o Grêmio rescindiu com Alisson e vendeu Vanderson ao Monaco. Além disso, não renovou os contratos de Cortez e Rafinha. Borja foi negociado para o Junior Barranquilla, mas estava emprestado pelo Palmeiras. Ruan seguiu para o Sassuolo, da Itália, em negociação já acertada.

São quatro chegadas confirmadas, todas por empréstimo: Nicolas, do Athletico, Janderson, do Corinthians, Orejuela e Bruno Alves, ambos do São Paulo. Além da recontratação de Diego Souza, antes dispensado. Até agora, a projeção é de recuo de R$ 3 milhões na folha, que precisa cair de R$ 14,5 milhões para R$ 7 milhões em 2022.



Veja também