Em mais uma atuação sem brilho, o Grêmio contou os gols de Diego Souza para vencer o Sampaio Corrêa. Com dois do centroavante, um em cada tempo, o time de Roger Machado conseguiu superar o ambiente tenso da Arena. A torcida correspondeu ao chamado da direção, mais de 30 mil gremistas estiveram no estádio, mas os muitos erros dos jogadores irritaram o público que esperava uma melhor exibição. Ainda sem os demais resultados da rodada, a vitória devolveu o Grêmio ao G-4 da Série B.

Com a Arena ainda esvaziada por conta das dificuldades de acesso dos torcedores ao estádio, apenas Geromel e Diego Souza foram aplaudidos no anúncio da escalação. O clima de desconfiança vindo das arquibancadas tentou ser abafado nos minutos iniciais com o grito mais forte vindo da área que recebia as torcidas organizadas.

Em campo, o time fez pouco para evitar as cobranças. Com dificuldades de superar a marcação do Sampaio Corrêa, o Grêmio chegava lentamente ao campo de ataque. A primeira oportunidade nasceu de uma recuperação de bola. Aos seis, Biel interceptou um passe na saída de bola do adversário. Janderson recebeu o lançamento nas costas do lateral-direito Matheusinho e devolveu para o centro da área. Biel recebeu, tentou o drible e perdeu a chance dentro da área.

A primeira reclamação ao torcedor aconteceu aos nove, após erro de passe de Diogo Barbosa. O misto de vaias e murmúrios tomou conta do ambiente. O ala esquerdo respondeu bem. Encontrou um bom passe para Biel, que ganhou na velocidade dos marcadores e tentou finalizar de pé direito. A bola desviou no zagueiro e saiu para escanteio, com 16 minutos.

Mesmo sem conseguir ter volume de jogo, o Grêmio seguiu buscando o primeiro gol. Novamente em um desarme no campo do adversário, o time de Roger Machado chegou com perigo. Aos 26, Villasanti deixou Janderson na cara do goleiro do Sampaio. O volante arrancou pelo meio, recuperou a bola e lançou o companheiro. Janderson bateu cruzado, mas acertou nas mãos de Luiz Sampaio a finalização.

Sem conseguir criar com a bola rolando, o Grêmio encontrou o seu gol em um lance ensaiado em cobrança de falta. Diogo Barbosa levantou na segunda trave, Bruno Alves desviou para o centro, a bola bateu no travessão, e Diego Souza cabeceou para o gol sem marcação. Após 35 minutos de tensão, o Grêmio abriu o placar. As vaias voltaram ao final do primeiro tempo, mas desta vez direcionadas para a arbitragem. O juiz André Luiz Castro encerrou a partida em um lance de contra-ataque com vantagem numérica do Grêmio.

Com a vantagem no placar, o Grêmio se debruçou na vantagem no início do segundo tempo. O Sampaio Corrêa aproveitou o espaço e se lançou em busca do empate. O time do Maranhão esbarrava a forte marcação gremista ou na própria incompetência para criar situações de gol.

O Sampaio Corrêa levou perigo ao gol de Gabriel Grando apenas aos oito minutos do segundo tempo. Após erro de Janderson, o time do Maranhão avançou rapidamente pelo lado direito e Poveda arriscou o chute. A bola desviou em Bruno Alves e o goleiro gremista espalmou para escanteio.

Roger Machado mexeu duas vezes em resposta. Elias e Nicolas entraram nos lugares de Janderson e Diogo Barbosa, que saiu direto para o vestiário e muito vaiado pelo torcedor. O ala voltou para o banco minutos depois. A mudança resultou em uma boa oportunidade de gol.

Elias ganhou a disputa contra seu marcador, Diego Souza ficou com a bola e lançou Biel. Aos 21, o atacante invadiu a área e finalizou com força, mas parou em boa defesa de Luiz Daniel. Incomodado com a falta de controle do jogo, a torcida passou a reclamar a cada erro. Mas perdeu a paciência ao ver Thiago Santos entrar em campo no lugar de Natã, lesionado.

O torcedor só se acalmou quando o Grêmio teve um pênalti marcado a favor. Biel roubou uma bola perto da área e o árbitro marcou o toque de mão de um zagueiro do Sampaio Corrêa após passe de Diego Souza. O centroavante cobrou com perfeição e garantiu o resultado.



Veja também