Foto: Santos / DVG

Qual jogador do futebol sul-americano nunca sonhou em disputar uma final de Libertadores? E, com a chance de participar, ainda. Com a expectativa de estar em campo, nem que sejam alguns minutos, Bressan desfruta da boa fase gremista.

O zagueiro atualmente é a primeira alternativa de Renato Gaúcho a Pedro Geromel e Kannemann, este segundo, pendurado. Caso seja punido na Arena, ficará fora do confronto decisivo com o Lanus, em La Fortaleza. Bressan tem os companheiros como espelhos e garante estar pronto para auxiliar caso seja requisitado.

– Eu trabalho. O Geromel e o Kannemann apresentam muita qualidade. Aprendo muito com eles. O fundamental é todos estarem preparados. Nunca podemos baixar a guardar. Há responsabilidade, mas tranquilidade por saber onde chegamos. Chegou o momento de crescer. Temos muita força na Arena. É importante estarmos todos preparados, o Renato sempre diz isso – comenta.

Bressan foi capitão dos reservas do Grêmio neste domingo, quando o Tricolor perdeu por 1 a 0 para o Santos na Vila Belmiro, pelo Brasileirão. Na partida, o Grêmio teve boa atuação coletiva e criou chances para vencer, embora tenha sido derrotado.

O zagueiro chegou ao Grêmio em 2013. Foi contratado junto ao Juventude, assim como Ramiro, Folllmann e Paulinho. Neste período, chegou a ser emprestado a Flamengo e Peñarol, mas retornou à Arena. Aos 24 anos, vibra com a proximidade de um título tão almejado e aposta na força do grupo.

– Eu vim de Caxias e sabia que passaria por momentos bons e ruins. Me cuidei ao máximo. Sei o peso desta camisa. A final da Libertadores foi sempre o meu sonho. Disputo a maior competição da América do Sul. Temos maturidade – pondera.

À espera de uma chance, Bressan segue a rotina de treinos e se mostra disposto a colaborar. Nesta quarta-feira, começa a decisão em busca do tricampeonato da América. O confronto com o Lanús será disputado às 21h45, na Arena.



Veja também